A GNR deteve quatro homens e uma mulher, com idades entre os 25 e os 54 anos, que assaltaram diversos lares da Terceira Idade e centro de apoio em Pombal e na Amadora, roubando cofres com dinheiro e objetos de valor pertencentes aos utentes.

A operação foi desencadeada pela Unidade de Intervenção, através da Secção de Investigação Criminal do Grupo de Intervenção de Operações Especiais (GIOE) da GNR após terem sido registados vários furtos em lares e centros de apoio social com maior incidência nas regiões Centro e Norte do país,

Durante a investigação foi possível apurar a estrutura hierárquica do grupo e o respetivo modus operandi, que “consistia em realizar reconhecimentos para explorarem as vulnerabilidades de vários lares e instituições e posteriormente, em regra durante a noite, fazerem a intrusão nas instalações através de arrombamento ou escalamento, para se apoderarem dos cofres e dos valores de alguns utentes”, refere a GNR.

Os suspeitos encontravam-se organizados com tarefas bem definidas na sua atuação, desde a pesquisa dos alvos, à condução dos veículos usados e ao manuseamento de ferramentas para o arrombamento.

Três dos detidos já tinham antecedentes criminais, sendo que um deles já tinha cumprido pena de prisão por homicídio e outros dois por furtos, burlas e detenção de arma proibida.

Após as diligências policiais, foi dado cumprimento a 12 mandados de busca, sete domiciliárias e cinco não domiciliárias, em viaturas, nos concelhos de Pombal, Coimbra, Famalicão e Póvoa de Varzim, tendo sido apreendido quatro automóveis, um reboque, cerca de 13 800 euros em dinheiro, uma arma de fogo de calibre 6.35mm e seis munições, 188 doses de folhas de canábis, 994 doses de haxixe, objetos em ouro e joalharia, três computadores portáteis, 16 telemóveis, dois GPS, três, carrinhos de mão, walkie-talkies, uma câmara endoscópica, material de corte e arrombamento, uma escada telescópica, vestuário, várias luvas e gorros passa-montanhas e três lanternas.

A operação policial teve a colaboração de várias Unidades da GNR, nomeadamente com o reforço das equipas dos Núcleos de Investigação Criminal dos Destacamentos Territoriais de Pombal, Leiria, Barcelos, Santo Tirso e Anadia bem como o apoio da PSP.

Os detidos foram ouvidos, na quarta-feira, no Departamento de Investigação e de Ação Penal e quatro deles ficaram em prisão preventiva e um com Termo de Identidade e Residência.