Santa Clara é o próximo adversário

O SC Braga goleou hoje o Torreense, do Campeonato de Portugal, por 5-0 e qualificou-se para os quartos de final da Taça de Portugal de futebol, nos quais vai defrontar o Santa Clara.

Rolando (24 minutos), Abel Ruiz (28 e 61), Esgaio (51) e o estreante Vítor (90+3, de penálti) fizeram os golos de uma vitória folgada e fácil sobre um adversário do terceiro escalão do futebol nacional, que mostrou não ter argumentos para fazer frente ao quarto classificado da I Liga.

Carlos Carvalhal mudou oito jogadores em relação ao último jogo (vitória 2-1 sobre o Marítimo, da 13.ª jornada da I Liga), mantendo apenas Raul Silva, Galeno e Schettine.

Ainda que sem o natural ritmo dos habituais titulares, os bracarenses assumiram desde cedo as rédeas da partida e, apesar de não o fazerem com grande intensidade e velocidade, chegou e bastou para bater um muito tolhido Torreense, que até chegava a Braga com as credenciais de líder isolado da série F do Campeonato de Portugal sem derrotas.

O jogo ficou decidido praticamente na primeira parte e num curto espaço de tempo (quatro minutos).

Rolando, com um bom cabeceamento, inaugurou o marcador após centro de João Novais da direita, o primeiro golo ao serviço do Sporting de Braga, ele que já não marcava há mais de dois anos e meio (o último tinha sido em 03 de maio de 2018, na derrota do Marselha por 2-1 diante do Red Bull Salzburgo, em jogo das meias-finais da Liga Europa).

Pouco depois, Galeno fugiu pela esquerda e serviu Abel Ruiz, que encostou para o segundo dos minhotos (28).

O Torreense tentou incomodar o último reduto dos bracarenses, mas quase sempre caía no excesso de individualismo e as iniciativas perdiam-se.

Carlos Carvalhal lançou Esgaio e Ricardo Horta e ambos tiveram influência no avolumar do resultado.

Aos 51 minutos, o lateral fez o terceiro na sequência de um canto: a bola sobrou para o ‘coração’ da área, onde surgiu Esgaio a rematar de pé esquerdo.

Galeno. Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

O quarto golo surgiu 10 minutos depois, com Abel Ruiz a fazer a recarga a um remate de Ricardo Horta.

O jogo deu ainda para o técnico ‘arsenalista’ promover a estreia do jovem ponta de lança Vítor e o melhor marcador da equipa B marcou mesmo o quinto e último golo da partida, de grande penalidade, aos 90+3.

Nos quartos de final da Taça de Portugal, que se vão realizar entre 27 e 29 janeiro, o SC Braga defrontará em casa o Santa Clara, também do escalão principal, que na terça-feira se impôs por 2-1 no estádio do Moreirense.

Declarações de Carlos Carvalhal, treinador do Sp. Braga, na sala de imprensa do Estádio Municipal de Braga, após o triunfo sobre o Torreense (5-0) nos oitavas-de-final da Taça de Portugal:

«Apetece-me dizer que a equipa não brinca em serviço, não sabe brincar. Reforço isto porque desde o início, nos jogos de preparação, a equipa teve sempre esta atitude: forte. Faz parte da educação, temos tentado educar os jogadores que o maior respeito pelo adversário é dar o máximo. Os ingleses têm esta mentalidade, e eu também entendo as coisas assim. Apesar de ser do Campeonato de Portugal este adversário é uma equipa boa, que ainda não tinha perdido e acabámos por tornar o jogo fácil. Fizemos um jogo seguro e sério, liderámos muito bem. Preparámos este jogo como preparámos o Leicester, o Benfica, o Sporting ou o Porto. Lancei o desafio aos jogadores: a partir do jogo com o Benfica para a Taça da Liga vamos jogar sempre de três em três dias e isso pressupõe que vamos ter de ter 22 jogadores preparados para competir e era importante que o grupo desse um sinal de força».

Declarações de Filipe Moreira, treinador do Torreense, na sala de imprensa do Estádio Municipal de Braga, após a derrota (5-0) frente ao Sp. Braga:

«Vivemos um período muito complicado e queria dar os parabéns a quem está nos hospitais e vive a angústia de querer salvar vidas. Obrigados aos profissionais de saúde e às entidades de segurança».

«É um privilégio vir a esta casa, defrontar uma equipa que pratica futebol de altíssima qualidade, na minha opinião, e que tem mostrado que é cada vez mais um grande do futebol português, tanto na cidade desportiva, como na venda de jogadores, é um projeto que merece ser cumprimentado e cumprimento toda a estrutura do Sp. Braga.

Ficha de Jogo

Estádio Municipal de Braga.

SC Braga – Torreense, 5-0.

Ao intervalo: 2-0.

Marcadores:

1-0, Rolando, 24 minutos.

2-0, Abel Ruiz, 28.

3-0, Esgaio, 51.

4-0, Abel Ruiz, 61.

5-0, Vítor, 90+3 (grande penalidade).

Equipas:

– SC Braga: Tiago Sá, Rolando, Tormena, Raul Silva, Zé Carlos, João Novais (Fransérgio, 63), Castro (Iuro Medeiros, 63), André Horta, Galeno (Esgaio, 46), Abel Ruiz (Vítor, 63) e Schettine (Ricardo Horta, 46).

(Suplentes: Rogério, Sequeira, Esgaio, Fransério, Iuri Medeiros, Ricardo Horta e Vítor).

Treinador: Carlos Carvalhal.

– Torreense: Marcelo Valverde, Fred Martins, Traoré, Weliton Matos, Benny, Daniel Martins (David Rosa 87), Ragner Paula (Gustavo Tocatins, 87), Tiago Jogo (Rodrigo Lima, 58), Aílson Tavares, Ricardinho (Wilson, 69) e Silas (Filipe Andrade, 58).

(Suplentes: Diogo Ferreira, João Gomes, Filipe Andrade, David Rosa, Gustavo Tocatins, Rodrigo Lima e Wilson).

Treinador: Filipe Moreira.

Árbitro: Hugo Silva (Santarém).

Ação disciplinar: cartão amarelo para Fransérgio (90+1).

Assistência: Jogo realizado à porta fechada devido à pandemia de covid-19.