Os guerreiros do minho entraram a vencer no campeonato naquele que foi o primeiro derby do minhoto dos vários que vamos ter esta época.

Os bracarenses, quartos classificados no último campeonato, marcaram por Fransérgio (45+3 minutos), Hassan (64) e Wilson Eduardo (77), enquanto Nenê (89) reduziu para o Moreirense.

Depois do triunfo europeu na Dinamarca, Sá Pinto estreou-se em casa com um triunfo seguro sobre o Moreirense (3-1) e mostrou que os Guerreiros arrancam a época de pontaria afinada, depois de ter feito poucos golos nos últimos jogos de pré-época.

Aí vão sete remates certeiros dos bracarenses em dois jogos oficiais, quatro contra o Brondby e três esta noite frente ao Moreirense, num Sp. Braga que ainda não está perfeitamente oleado mas que mesmo assim continua competente.

Tal como na Dinamarca, o Sp. Braga apanhou o gosto aos golos fora de horas, e frente ao Moreirense começou a construir a vitória ao quarto minuto de descontos da primeira metade. Na segunda parte acabou com as dúvidas.

Declarações de Sá Pinto, treinador do Sp. Braga, na sala de imprensa do Estádio Municipal de Braga, após o triunfo sobre o Moreirense (3-1) na primeira jornada do campeonato:

«Estou satisfeito, dominámos por completo o adversário, que teve aqui ou ali alguns momentos de posse e circulação, mas muito pouco para o controlo que tivemos. A vitória é inteiramente justa. Tiveram só a oportunidade que deu o golo, provavelmente num momento de relaxamento. Vínhamos de um jogo muito exigente e era importante vencer e começar bem o campeonato. Estamos numa sequência de jogos difíceis, é natural que tenha havido algum relaxamento, mas estou satisfeito com o jogo que fizemos, pelo resultado e pela forma como gerimos o jogo. O Moreirense vinha tentar desgastar-nos psicologicamente, mas fomos pacientes e ganhámos com toda a justiça».

Declarações de Vítor Campelos, treinador do Moreirense, na sala de imprensa do Estádio Municipal de Braga, após a derrota (3-1) frente ao Sp. Braga na ronda inaugural do campeonato:

«Entrámos com um onze que tinha sete jogadores novos, por infelicidade o Filipe teve de sair lesionado e entrou outro jogador novo. Na primeira parte o Braga entrou forte, teve algum domínio, em transição se tivéssemos tido critério poderíamos ter causado perigo. Depois, numa altura em que não se podia sofrer golos, acabámos por sofrer um golo que não deveríamos ter sofrido. Entrámos muito bem na segunda-parte, estávamos claramente por cima e tivemos uma infelicidade, sofrendo o segundo golo contra a corrente do jogo. Continuámos a tentar ter bola e a demonstrar o que queremos ser no futuro, acabando por sofrer o terceiro golo. Demonstrámos que somos uma equipa que tem crença, conseguimos fazer o 3-1, que acho que se justificava até mais cedo. Saio triste no cômputo geral pelo resultado, mas feliz por algumas situações boas que temos de potenciar».


Veja aqui os melhores momentos do jogo de estreia na época 2019/20:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here