O também professor catedrático e pai de Joana Amaral Dias deu voz a vários programas na TSF.

Morreu o psicanalista e professor universitário Carlos Amaral Dias, confirmou a TSF. Tinha 73 anos.

Pai da ex-deputada do Bloco de Esquerda Joana Amaral Dias, Carlos Amaral Dias abandonou recentemente a direção do Instituto Superior Miguel Torga. Entre a década de 1990 e 2003 dirigiu três programas na TSF: “Esta inquietante estranheza”, “O Inferno Somos Nós” e “Freud e Maquiavel”.

Carlos Augusto Amaral Dias foi presidente da Sociedade Portuguesa de Psicanálise e da Sociedade Portuguesa de Psicodrama Psicanalítico de Grupo; diretor da Revista Portuguesa de Psicanálise, publicada duas vezes por ano, além de vice-presidente da Academia Internacional de Psicologia e coordenador do Nusiaf, núcleo de seguimento infantil e ação familiar, que faz parte da Faculdade de Psicologia e Ciências de Educação da Universidade de Coimbra.

Na Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Coimbra Carlos Amaral Dias lecionou a cadeira de Psiquiatria Dinâmica e em Lisboa a de Psicopatologia no Instituto Superior de Psicologia Aplicada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here