Declarações de João Henriques, treinador do V. Guimarães, na antevisão ao jogo com o Paços de Ferreira.

Pouco tempo para correções: “Com este aglomerado de jogos, há menos tempo, mas há sempre margem para correções. O que fizemos, por exemplo, do jogo Rio Ave para o do Farense foi exatamente isso: corrigimos algumas coisas que já não sucederam no último. Já não permitimos desequilíbrios que permitissem ao Farense muitas transições e isso foi logo algo que identificámos e trabalhámos, não podia voltar a acontecer.
Naturalmente, desde este último jogo com o Farense até amanhã, preparámos a equipa da melhor forma para enfrentar o Paços de Ferreira.”

Falta de maturidade da defesa: “Relativamente aos golos sofridos, seis em três jogos, com Belenenses, Rio Ave e Farense, da forma como os sofremos, foi uma questão coletiva. Tenho vindo a dizê-lo. As individualidades sobressaem quando o coletivo está bem. Quando está menos bem, ficam expostas ao erro e foi isso que aconteceu. Identificámos, corrigimos e estamos preparados para voltarmos a ser mais sólidos. Temo-lo sido com mais frequência do que o contrário.”

Paços de Ferreira: “O Paços está a fazer um campeonato extraordinário, com muita competência. O Pepa já tem vários anos seguidos de bons trabalhos, não é só este. Este é o que tem sido mais mediático pelos pontos conquistados num curto espaço de tempo. Tem 35 pontos conquistados com todo o mérito, é uma equipa muito sólida, muito capaz em todos os momentos do jogo, reconhecidamente organizada, agressiva, muito pragmática em cada um dos momentos, seja no defensivo ou no ofensivo, com as individualidades que também estão a ser potenciadas nesse coletivo forte que tem neste momento.”

Igualar agressividade do Paços: “Igualar e superar, mesmo. Já o fizemos anteriormente, fomos superiores ao adversário nessa agressividade com e sem bola. Não estou a falar em fazer mais faltas ou algo do género. É na agressividade positiva dos duelos, do momento com bola, de chegar à área do adversário e ser pragmático a finalizar. É reconhecido que o Paços tem o mérito de estar onde está e com os pontos que conquistou muito por essa competência demonstrada em cada um dos momentos do jogo. Foi sempre uma equipa com muita vontade de conquistar a bola rapidamente; uma equipa que sabe, em determinados momentos, baixar as linhas para depois jogar à profundidade do adversário, sabe pressionar alto, sabe ter a bola; sabe, nos momentos de bola parada, o que tem de fazer, e isso faz dela quinta classificada, com 35 pontos. Recordo, é uma equipa que, esta época, em casa, tem sido tremendamente competente: venceu já FC Porto, Braga, apenas perdeu com o Sporting. Isso mostra que está forte, competente a jogar em casa.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here