SC Braga perde com Maritímo e “afasta-se da e “Champions”

Um golo de Joel Tagueu permitiu hoje ao Marítimo vencer na receção ao SC Braga 1-0, no jogo de abertura da 30.ª jornada da I Liga de futebol, resultado que permite aos insulares ‘respirar’ um pouco melhor.

Os ‘verde rubros’ continuam ‘vivos’ na luta pela manutenção, após vencerem o Braga pela margem mínima, num jogo dominado pelos ‘arsenalistas’, que pecaram na eficácia, capítulo bem estudado pelos maritimistas, que, das poucas oportunidades que dispuseram, foram felizes aos 76 minutos, pelos pés de Joel.

O Marítimo garantiu a terceira vitória consecutiva no campeonato, ascendendo à 12.ª posição, com 33 pontos, enquanto o Sporting de Braga soma a segunda derrota consecutiva, mantendo-se no quarto lugar, com 58 pontos.

Júlio Velázquez apostou na máxima “equipa que ganha não se mexe” e não realizou qualquer alteração face à jornada anterior, na qual venceu o Boavista 1-0, enquanto Carlos Carvalhal realizou quatro mexidas face ao desaire na Pedreira diante do Sporting, com entrada de Al Musrati, Piazon, Sporar e Bruno Rodrigues, para saídas de Fransérgio, Abel Ruiz, Ricardo Horta e Raúl Silva.

Com um arranque morno, faltou discernimento às duas formações e o primeiro lance digno de registo surgiu aos 19 minutos para o Braga, mas Sporar, bem posicionado, atirou por cima da baliza de Amir.

O Marítimo baixou as linhas e permitiu que o Braga se instalasse no seu meio-campo e criasse várias ocasiões, tendo os insulares apenas criado uma situação de perigo no final da primeira parte, quando Edgar Costa acertou com estrondo na barra da baliza de Matheus.

No primeiro lance da etapa complementar, o ferro também valeu ao Marítimo, após Zainadine falhar um corte a um cruzamento de Castro, que por pouco não traiu Amir.

Aos 55 minutos, Guitane procurou Alipour na profundidade, mas o remate do avançado iraniano saiu fraco e sem grandes dificuldades para o guarda-redes bracarense, Matheus.

O jogo seguia a mesma toada da primeira parte, com a formação liderada por Carlos Carvalhal a pressionar o anfitrião, que se amparava do guarda-redes para fugir a apertos, até que os insulares, num dos raros momentos em que ameaçaram a baliza de Matheus, provaram ser mais eficazes.

Aos 76 minutos, servido por Pelágio, Joel ganhou as costas a Esgaio dispondo ainda de algum tempo para fintar o lateral e colocar a bola no fundo das redes bracarenses, apontando o único golo do encontro.

Até final, o SC Braga tentou inverter o rumo dos acontecimentos, mas não conseguiu ultrapasar a defesa contrária.

Carlos Carvalhal, treinador do Sp. Braga, em declarações na conferência de imprensa, após a derrota na Madeira, frente ao Marítimo.

«Antes de mais, parabéns ao Marítimo pela vitória. Dominámos o jogo, efetuámos muitos cruzamentos, alguns remates, tivemos algumas oportunidades, reagimos muito bem à perda de bola… Mas não estamos a conseguir concretizar. Tivemos as nossas oportunidades para fazer golo e podíamos ter feito. Fazendo golo, os índices de confiança da equipa sobem, não fazendo golo, estamos sempre sujeitos a uma transição ou um contra-ataque, uma ou outra situação esporádica do adversário, que espera por esse momento, e foi isso que aconteceu.

O Marítimo esperou o seu momento e conseguiu fazer golo. Nós andámos a bater contra a defesa, mas não conseguimos concretizar. Estamos numa fase em que não estamos a conseguir concretizar e isso não acontecia no passado, quando estávamos a fazer muitos golos e os índices de confiança eram muito altos.

Ficha de Jogo

Jogo no Estádio do Marítimo.

Marítimo – SC Braga, 1-0.

Marcador:

1-0, Joel, 76 minutos.

Equipas:

– Marítimo: Amir, Cláudio Winck, Zainadine, Léo Andrade, China (Marcelo Hermes, 67), René Santos (Andreas Karo, 86), Pelágio, Guitane (Bambock, 86), Edgar Costa (Correa, 56), Alipour e Joel.

(Suplentes: Charles, Jean Irmer, Correa, Bambock, Kibe, Rúben Macedo, Soderstrom, Andreas Karo e Marcelo Hermes).

Treinador: Júlio Velásquez.

– SC Braga: Matheus, Tormena, Bruno Rodrigues, Sequeira, Esgaio, Castro (João Novais, 82), Al Musrati (Fransérgio, 65), Galeno, Piazon (Abel Ruiz, 77), Sporar (Rui Fonte, 82) e Gaitán (Ricardo Horta, 65).

(Suplentes: Tiago Sá, Rolando, João Novais, Abel Ruiz, André Horta, Rui Fonte, Ricardo Horta, Borja e Fransérgio).

Treinador: Carlos Carvalhal.

Árbitro: Fábio Veríssimo (AF Leiria).

Ação disciplinar:  Cartão amarelo para Léo Andrade (24), China (42), Al Musrati (63), Cláudio Winck (70), Guitane (78), Ricardo Horta (90+4) e Correa (90+6).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here