Vacinação sem agendamento suspensa

A modalidade “casa aberta” para a vacinação foi suspensa devido à redução da disponibilidade de vacinas, na sequência da interrupção de um lote da marca Janssen, anunciou hoje a Task Force. Recorde-se e conforme a PressNEt anunciou em Braga esta modalidade já estava suspensa desde o passado Domingo.

“Tendo em conta a suspensão de um lote de vacinas da marca Janssen e a consequente redução na disponibilidade de vacinas, foi decidido suspender, de imediato, a modalidade ‘casa aberta’”, refere uma nota da Task Force da vacinação enviada às redações.

A Task Force do plano de vacinação salienta que a modalidade “casa aberta” será retomada “logo que possível”.

A modalidade “casa aberta” estava disponível para a vacinação de primeiras doses de pessoas com 40 ou mais anos e que não tenham sido infetados com covid-19 nos últimos seis meses.

Segundo a Task Force, a ‘casa aberta’ permite assegurar que todas as pessoas elegíveis são chamadas ao processo de vacinação.

Na quarta-feira, a Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde (Infarmed) anunciou a suspensão de um lote de vacinas da Janssen depois de utentes terem desmaiado após a toma da vacina no Centro de Vacinação Covid-19 de Mafra.

Em comunicado, a autoridade nacional do medicamento explicou que as medidas surgem “no seguimento dos casos de reações adversas (síncope), notificados com a vacina da Janssen, neste centro de vacinação.

Segundo o Infarmed, não foram reportados até quarta-feira à noite suspeitas de defeito de qualidade deste lote noutros centros de vacinação onde está a ser utilizado.

Devido a esta situação, a autoridade do medicamento decidiu dar início “a um processo de investigação da qualidade das unidades remanescentes da vacina naquele local de vacinação, assim como, suspender este lote até as devidas averiguações estarem concluídas”.

Os últimos números oficiais indicam que mais de 42% dos portugueses já têm a vacinação completa e 60% já tomou pelo menos uma dose.

Só esta semana foram administradas mais de um milhão de doses, o valor mais alto desde o início da campanha de vacinação contra a covid-19.

A pandemia de covid-19 já matou em Portugal 17.182 pessoas e foram registados 916.559 casos de infeção, de acordo com a Direção-Geral da Saúde. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here