Ricardo Horta bisou no triunfo por 4-1 sobre os vizelenses, no seu jogo 250.

O SC Braga regressou hoje às vitórias na I Liga de futebol, com um triunfo ‘caseiro’ por 4-1 frente ao Vizela, com ‘bis’ de Ricardo Horta, no encontro que encerrou a 12.ª jornada.

O avançado português inaugurou o marcador aos 27 minutos e ‘bisou’, de grande penalidade, no último minuto da primeira parte, com Raul Silva (57) e Abel Ruiz (90+3) a fazerem os outros golos dos bracarenses. Koffi marcou o golo de honra dos visitantes, aos 72.

Ricardo Horta, que cumpriu 250 jogos pelo clube na Dinamarca, na quinta-feira (derrota por 3-2 com o Midtjylland, na Liga Europa), ‘bisou’ aos 27 e 45 minutos (o segundo de penálti) e já leva 10 golos esta temporada em todas as competições (sete no campeonato).

O Sporting de Braga, que vinha de uma derrota pesada com o Benfica (6-1) na jornada anterior, soma agora 22 pontos e sobe ao quarto lugar da classificação liderada por FC Porto e Sporting, com 32, enquanto o Vizela, que ainda só tem um triunfo no campeonato, é 15.º, com 10.

O treinador do Sp. Braga, Carlos Carvalhal, na conferência de imprensa após a vitória frente ao Vizela (4-1), em jogo da 12.ª jornada da Liga:

[Resposta da equipa que teve mais tempo para preparar o jogo] «Nenhuma equipa criou as dificuldades que nos criámos ao Vizela. Fizemos um plano de jogo com algum tempo para treinar e os jogadores interpretam na totalidade o que entendemos melhor para contrariar a pressão e jogo apoiado do Vizela, encontrando espaços. Tivemos várias oportunidades. Na segunda parte, fizemos o terceiro, juntámos as linhas, não podemos jogar os 90 minutos ao nível de pressão da primeira parte. Concedemos um golo num erro defensivo mas acabámos por sentenciar a partida se é que já não estava. Uma vitória justa contra uma equipa muito bem orientada».

[Qual foi a estratégia para anular o jogo do Vizela?] «Depois apelidam-me de professor ou mestre da tática. Vocês, jornalistas, escrutinem o que fizemos, como contrariámos a pressão e criámos espaços para os aproveitar».

[Adeptos do Vizela] «Dei uma palavra especial aos adeptos do Vizela. Os adeptos do Vizela têm sido inexcedíveis. No panorama do futebol português são algo de significativo e especiais. Na minha festa de aniversário tenho sempre dois vizelenses, amigos para a vida, guardo grandes recordações e foi um dia especial».

O treinador do Vizela, Álvaro Pacheco, na conferência de imprensa após a derrota frente ao Sp. Braga (4-1), em jogo da 12.ª jornada da Liga:

[Análise ao jogo e apoio dos adeptos] «É uma vitória que não deixa margem, o Sp. Braga foi muito melhor principalmente na primeira parte. Entrou claramente para ganhar, com uma mentalidade diferente da nossa. O Sp. Braga cresceu e empurrou-nos para trás, tivemos incapacidade para, com bola, gerir os momentos do jogo. A primeira parte condicionou o jogo todo. Parabéns ao Sp. Braga e ao Carlos [Carvalhal] por quem tenho uma admiração grande e pela abordagem ao jogo. Foi capaz de desmontar a nossa capacidade de pressão. A minha equipa não foi capaz de entrar com mentalidade para ganhar».

«Adeptos são fantásticos, a forma carinhosa e apaixonada como acompanham a equipa é uma mais valia para este espetáculo e campeonato».

Veja aqui os melhores momentos do jogo desta noite:

Ficha de Jogo

Estádio Municipal de Braga.

SC Braga – Vizela, 4-1.

Ao intervalo: 2-0.

Marcadores:

1-0, Ricardo Horta, 27 minutos.

2-0, Ricardo Horta, 45 (grande penalidade).

3-0, Raul Silva, 57.

3-1, Koffi Kouao, 72.

4-1, Abel Ruiz, 90+3.

Equipas:

– SC Braga: Matheus, Paulo Oliveira, Raul Silva (Bruno Rodrigues, 73), Diogo Leite, Yan Couto (Fabiano, 84), André Horta (Lucas Mineiro, 69), Castro, Moura, Iuri Medeiros (Piazon, 73), Ricardo Horta e Vítor Oliveira (Abel Ruiz, 69).

(Suplentes: Tiago Sá, Fabiano, Bruno Rodrigues, Lucas Mineiro, Chiquinho, Roger, Piazon, Abel Ruiz e Mario González).

Treinador: Carlos Carvalhal.

– Vizela: Charles, Koffi Kouao, Aidara, Ivanildo Fernandes, Richard Ofori, Zag (Tomás Silva, 79), Raphael Guzzo (Marcos Paulo, 52), Samu, Mendez (Zohi, 66), Kiko Bondoso e Cassiano.

(Suplentes: Pedro Silva, Bruno Wilson, Marcos Paulo, Zohi, Maviram, Alvarado, Nuno Moreira, Tomás Silva e Francis Cann).

Treinador: Álvaro Pacheco.

Árbitro: Vítor Ferreira (Braga).

Ação disciplinar: cartão amarelo para Moura (84).

Assistência: 5.681 espetadores.