Ginasta Kuliak não está arrependido de ter exibido o Z

Ivan Kuliak é descrito como muito patriota, orgulha-se de ter formação militar, estudou numa universidade que forma atletas olímpicos e conta já com a distinção máxima da Federação Russa. Criticado em todo o mundo, tem recebido apoio dos compatriotas.

Ivan Kuliak tornou-se notícia no último sábado quando subiu ao pódio na Taça do Mundo de ginástica, que decorreu em Doha, no Qatar, com um Z escrito na camisola, ao nível do peito, com fita adesiva: ora o Z é um símbolo claro de apoio à invasão da Ucrânia por parte das tropas russas.

Mas quem é afinal Ivan Kuliak?

Nascido a 28 de fevereiro de 2002, completou recentemente 20 anos e realizou no Qatar a primeira prova internacional a nível sénior, ele que foi promovido à seleção russa de ginástica a 17 de março de 2021, há cerca de um ano, portanto, após obter dois quintos lugares no campeonato nacional.

A ligação ao desporto, porém, é muito mais antiga do que isso.

Natural de Obninsk, na região de Kaluga, a cerca de oitenta quilómetros de Moscovo, Ivan Kuliak começou a praticar ginástica aos quatro anos, por influência da mãe.

Na cidade de Obninsk fica situada a conceituada Escola de Ginástica Larisa Latynina, uma instituição pública que funciona como apoio ao programa olímpico russo da modalidade, o que ajudar a justificar a paixão de toda a família pela ginástica.

Curiosamente, Larisa Latynina, que dá o nome à escola, foi uma campeã soviética, nascida em Kiev, na Ucrânia. Ganhou 18 medalhas olímpicas, o que durante anos foi um recorde, apenas batido em 2016 por Michael Phelps. Após a queda da União Soviética naturalizou-se russa, vive nos arredores de Moscovo e foi condecorada por Vladimir Putin com a Ordem de Honra.

Voltando a Ivan Kuliak, interessa dizer que durante a adolescência começou a colecionar os primeiros troféus na ginástica, ele que era também um grande adepto de futebol e, sobretudo, de hóquei no gelo, modalidades que acompanha pela televisão nos momentos de folga.

Acabou naturalmente por seguir desporto, tendo estudado na Universidade Estatal de Smolensk, na fronteira com a Bielorrússia, uma faculdade de referência na formação de desportistas, que nos últimos Jogos Olímpicos estava representada em Tóquio por oito antigos alunos.

Depois de concluído o curso, regressou à cidade natal de Obninsk e ao clube de sempre, o Escola de Ginástica Larisa Latynina, que ainda representa atualmente.

Em 2019 foi campeão nacional de juniores, tendo ainda ganhado duas medalhas de prata e uma de bronze em diferentes modalidades da ginástica. Por isso foi premiado com o Master of Sport da Federação Russa de Ginástica e a partir de 2021 entrou no programa olímpico.

Para além da paixão pelo desporto, Ivan Kuliak não esconde um forte sentido patriótico.