Portugal venceu Cabo Verde esta sexta-feira (23-35) no segundo de três jogos do grupo dois do “Main Round” do Mundial de andebol 2023. A equipa comandada por Paulo Jorge Pereira continua na luta por um lugar nos quartos de final.

Uma segunda parte desequilibrada, a favor da equipa lusa, que obteve um parcial favorável de 21-11, foi determinante para as diferenças finais no encontro, depois de 30 minutos iniciais mais disputados.

Numa primeira parte globalmente jogada a um ritmo baixo, com ataques mais longos e cautelosos, Cabo Verde abriu o marcador aos três minutos e Portugal só marcou ao minuto cinco, quando Kiko Costa fez o 1-1.

Os primeiros dez minutos ficaram marcados por três exclusões de Cabo Verde, que apesar de, numa fase inicial, ter jogado mais tempo em inferioridade do que em igualdade, conseguiu manter o marcador equilibrado, com vantagem ou empate.

Portugal só conseguiu assumir a dianteira do marcador quando Pedro Portela fez o 4-5 aos 11 minutos. A seleção lusa ainda chegou ao 4-7, a maior diferença na primeira parte, mas Cabo Verde conseguiu responder e chegou ao 7-7, pelo meio com a exclusão de Alexis Borges, a primeira de Portugal.

A equipa de Paulo Jorge Pereira esteve alguns minutos sem marcar, mas acabou com a seca de golos pelo guarda-redes Miguel Espinha e chegou a ter outra vantagem de três golos (9-12), mas Cabo Verde minimizou perdas, ainda chegou ao 12-13 e só não foi para intervalo a perder pela margem mínima porque Luis Frade aproveitou uma rápida reposição e, com escassos segundos, fez o 12-14 em cima da buzina.

A segunda parte acabou por ser muito mais desequilibrada, com Portugal a estabelecer desde cedo uma diferença inédita de cinco golos (12-17). A seleção comandada por Ljubomir Obradovic, atual treinador do Avanca e que conta com muitos jogadores na liga portuguesa, só conseguiu marcar aos 35 minutos e nunca mais conseguiu dar luta a Portugal no marcador.

Depois de Miguel Espinha, até Manuel Gaspar, que entrou para jogar a segunda parte, marcou, sendo mesmo a estreia a marcar pela seleção principal. Paulo Moreno, que já tinha duas exclusões, acabou expulso aos 48 minutos, depois de um remate em que a bola foi ao rosto de Manuel Gaspar.

O andar do relógio foi sinónimo de alargar a vantagem para Portugal, que cresceu na segunda parte e ganhou outro conforto que faltou na primeira. A vantagem chegou a ser de 15 golos por duas vezes (17-32 e 18-33) e acabou, por fim, por ser de 12 golos, com o 23-35 final.

O sonho de melhorar o 10.º lugar no Mundial de 2021, no Egito, segue de pé e, agora, de olhos bem colocados nos dois próximos jogos do dia, mas sobretudo no encontro de domingo ante a Suécia, o último de Portugal neste “Main Round”. Recorde-se que passam, aos quartos de final, os dois primeiros classificados do grupo.

Esta sexta-feira cumpre-se a segunda jornada, que tem ainda os jogos Brasil-Hungria (17h00) e o Suécia-Islândia (19h30).

Jogo na arena Scandinavium, Gotemburgo, Suécia.

Ao intervalo: 12-14.

CABO VERDE: Luís Almeida, Edmilson Gonçalves; Délcio Pina (6), Ivo Santos (1), Edmilson Araújo (1), Leandro Semedo (3), Flávio Fortes (3), Bruno Landim (2), Paulo Moreno, Rafael Andrade (2), Admilson Furtado, Gilson Correia, Felisberto Landim (2), Elledy Semedo, Gualther Furtado (2), Nelson Pina (1). Treinador, Ljubomir Obradovic.

PORTUGAL: Manuel Gaspar (1), Miguel Espinha (1); Pedro Portela (2), Victor Iturriza (5), Miguel Martins, Rui Silva (3), Leonel Fernandes (3), Alexis Borges, Diogo Branquinho (1), Alexandre Cavalcanti (1), António Areia (9), Kiko Costa (1), André Gomes (2), Martim Costa (1), Luís Frade (3), Fábio Magalhães (2). Treinador, Paulo Jorge Pereira.

CLASSIFICAÇÃO (Grupo 2, Main Round):

1.º: Suécia, 6 pontos

2.º: PORTUGAL, 5 (mais um jogo)

3.º: Islândia, 4

4.º: Brasil, 3

5.º: Hungria, 2

6.º: Cabo Verde, 0 (mais um jogo)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here