Novo Protocolo Oferece Esperança a Pacientes com Estágios Avançados da Doença

O Hospital de Braga deu um passo pioneiro no tratamento da doença de Parkinson em estágio avançado, anunciando hoje a introdução da Duodopa subcutânea.

De acordo com um comunicado da Unidade Local de Saúde (ULS), uma mulher com Parkinson em estágio avançado foi a primeira paciente a receber o tratamento na ULS de Braga, em abril.

Antes dessa opção de tratamento, a paciente sofria de flutuações motoras graves, impedindo-a de realizar suas atividades diárias e exigindo doses frequentes de medicamentos para controlar os sintomas, sem sucesso.

Desde o início do tratamento com Duodopa, houve uma melhoria significativa na qualidade de vida da paciente. Ela passou a controlar melhor os sintomas motores, com redução dos períodos “off” e dos movimentos involuntários, recuperando parte de sua autonomia.

Paula Vaz Marques, diretora clínica para os Cuidados de Saúde Hospitalares da ULS de Braga, expressou sua satisfação com a contribuição para a melhoria da qualidade de vida dos pacientes com Parkinson.

O Duodopa, uma solução para perfusão subcutânea contínua que combina foslevodopa e foscarbidopa, demonstrou eficácia na redução dos sintomas motores do Parkinson, de acordo com estudos clínicos realizados pela ULS de Braga.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here