O Festival Política 2020 estende-se a Braga, de 15 a 17 de outubro, com uma programação focada no Ambiente e que pretende “alertar os cidadãos para os desafios que representam as alterações climáticas”, com filmes, debates e performances.

A “necessidade de mudar comportamentos em prol de uma vida e mundo mais sustentáveis” é um dos alertas da programação da iniciativa que esteve em Lisboa, em agosto, no Cinema São Jorge, com o Ambiente opor tema e o Brasil como país em foco.

O evento, além do cartaz de filmes, debates e performances conta com um programa de bolsas de criação, no valor de 500 euros, destinadas a artistas, criadores e ativistas, cujas inscrições já estão abertas e terminam no próximo dia 25, com o objetivo de “fomentar e apoiar a criação artística e a promoção de jovens talentos, com idade até 30 anos, residentes no distrito de Braga”.

As áreas de concurso dizem respeito a literatura, música, artes performativas, artes plásticas e de formação (workshop). As propostas selecionadas serão integradas na programação do Festival Política de Braga.

O Festival Política começou em 2017 com o “principal objetivo de aproximar as pessoas da política, promovendo uma maior consciência também social, sobretudo nas gerações mais novas”, o que tem vindo a pôr em prática através das suas habituais atividades.

Ao mesmo tempo, o festival quer ser “uma montra e laboratório para o poder da cidadania”.

Com direção artística de Bárbara Rosa e Rui Oliveira Marques, o Festival Política expandiu-se de Lisboa para as cidades de Braga e Évora. Em 2019, foram cinco mil os participantes nos 10 dias de festival nas três cidades.

Em 2020, depois do adiamento resultado da atual crise pandémica, o Festival Politica abriu a programação da iniciativa “Lisboa na Rua”, da Empresa de Gestão de Equipamentos e Animação Cultural (EGEAC), e realizou-se em Lisboa, no Cinema São Jorge, de 13 a 16 de agosto, e contou com a presença de 1500 espectadores.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here