Derrota caseira diante do Roma de Paulo Fonseca (0-2).

O SC Braga perdeu esta quinta-feira, em casa, com a AS Roma, por 0-2, em jogo a contar para a primeira mão dos 16 avos de final da Liga Europa.

O primeiro golo da partida surgiu logo aos cinco minutos, com Dzeko a fazer o desvio perante uma defesa bracarense mal posicionada, e o segundo aos 86, por Mayoral, numa fase em que os minhotos jogavam com apenas 10 unidades há mais de meia hora.

A Roma, orientada por Paulo Fonseca, de regresso a Braga, onde, em 2016, ganhou uma Taça de Portugal, parte agora para a segunda mão dos 16 avos de final, dentro de uma semana, na capital italiana, em clara vantagem para carimbar o acesso à fase seguinte da prova.

Gaitán foi titular três meses e meio depois (Famalicão, a 02 de novembro de 2020) e uma das novidades no ‘onze’ do Sporting de Braga, assim como os regressos de Sequeira e Sporar. O internacional argentino, a poucos dias de completar 33 anos, mostrou alguns pormenores de classe, mas ‘durou’ pouco tempo e o resto da equipa também não mostrou frescura física nem grandes ideias para mais.

A Roma, com Dzeko e o avançado espanhol Pedro Rodríguez como grandes novidades na equipa, adiantou-se no marcador bem cedo, com o internacional bósnio de 34 anos a antecipar-se a Sequeira após bom cruzamento de Veretout – com muito espaço – da esquerda.

Dois minutos depois, o ex-benfiquista Bryan Cristante saiu por lesão, mas o Sporting de Braga demorou até ‘acordar’ da má entrada em jogo.

Aos 23 minutos, um cabeceamento de Fransérgio após canto de Gaitán causou algum perigo, mas seria a Roma a estar mais perto do segundo golo após um rápido contra-ataque – Esgaio impediu que o remate de Mkhitaryan levasse a direção da baliza (30).

A equipa de Carlos Carvalhal equilibrou a contenda, beneficiando também da ação de autêntico líbero do guardião Matheus, mas tinha muita dificuldade em penetrar no último reduto romano e quando o fazia os seus avançados não aproveitavam, como Sporar, aos 45+1.

Após um bom entendimento entre Raul Silva e Galeno, o ponta de lança esloveno, em excelente posição, preferiu adornar o lance em vez de rematar e perdeu uma boa oportunidade.

Aos 50 minutos, terá ficado uma grande penalidade por marcar a favor do Sporting de Braga, por falta de Ibanez sobre Sporar, mas o árbitro romeno István Kovács assim não o entendeu, decisão corroborada pelo VAR. Na sequência do lance, o central brasileiro da Roma saiu lesionado.

Pouco depois, os minhotos ficaram a jogar com menos uma unidade por expulsão de Esgaio (segundo cartão amarelo) e Carlos Carvalhal começou a refrescar a equipa, talvez a pensar já no jogo de domingo para o campeonato (receção ao Tondela) e os muitos jogos dos bracarenses no último mês.

Dzeko (68) e Mkhitaryan (78) estiveram perto do segundo para a Roma, mas foi Mayoral, entrado na segunda parte, que fez o segundo após mais uma assistência de Veretout (86).

Declarações de Carlos Carvalhal, treinador do Sp. Braga, na sala de imprensa do Estádio Municipal de Braga, após a derrota (0-2) frente à Roma em jogo dos 16 avos de final da Liga Europa:

Carlos Carvalhal, treinador do Sp. Braga

«Estiveram em campo duas grandes equipas e uma equipa de arbitragem de um nível muito baixo que não esteve ao nível deste jogo. Entrámos a sofrer um golo a frio, reagimos bem, jogámos no meio campo ofensivo, tivemos quatro boas oportunidades para fazer golo e não conseguimos concretizar. Na segunda parte uma tónica muito idêntica até à expulsão. A partir daí teríamos de ser nós permanecer na eliminatória, não sofrendo golo. A Roma fez o segundo, não está fechada eliminatória mas está muito complicado».

[Possibilidade do Braga] «Os nossos jogadores foram mais uma vez bravos, num campo pesado jogar com um adversário desta qualidade, e querer dar a volta demonstra a capacidade dos meus jogadores. O desfecho da eliminatória está muito complicado, mas enquanto estivemos onze contra onze a nossa equipa não foi em nada inferior à Roma. Não é impossível mas é uma tarefa muito complicada que temos em mãos».

[Que detalhes fizeram a diferença] «A sensação que tenho é que a partir do golo a nossa equipa controlou bem as transições frente a adversários muito rápidos. Na minha opinião tivemos personalidade e estivemos por cima no jogo. Criámos oportunidades, depois na segunda parte há um lance para analisarem que podia mudar o jogo, assim como é de analisar o segundo amarelo ao Esgaio. Não digo que a culpa da derrota é da arbitragem, mas foi uma arbitragem fraca. Fizemos um bom jogo frente a uma equipa fortíssima».

Declarações de Paulo Fonseca, treinador da Roma, na sala de imprensa do Estádio Municipal de Braga, após o triunfo (0-2) sobre o Sp. Braga nos 16 avos de final da Liga Europa:

Paulo Fonseca, treinador da Roma

«Penso que a eliminatória ainda não está fechada. Ganhar aqui com dois golos de diferença é um passo importante, não podemos esconder isso, mas esta equipa do Braga é muito corajosa e não vai entregar o segundo jogo de bandeja, teremos de preparar da melhor forma a partida. Penso que esta vantagem é importante para nós».

[Golo madrugador] «Marcar cedo é importante, obrigou o Braga a arriscar mais, abriu espaço. O jogo muda pelo facto de termos marcado cedo. Penso que o Braga depois arriscou tudo, houve situações difíceis em que o Braga atacou a profundidade com cinco jogadores, mas deixou espaço para o contra ataque e podíamos ter marcado em mais duas ou três situações. Defensivamente não permitimos oportunidades ao Braga».

Ficha de Jogo

Estádio Municipal de Braga.

SC Braga – Roma, 0-2.

Ao intervalo: 0-1.

Marcadores:

0-1, Edin Dzeko, 05 minutos.

0-2, Borja Maioral, 86.

Equipas:

– SC Braga: Matheus, Tormena, Raul Silva, Sequeira, Esgaio, Al Musrati, Fransérgio (André Horta, 69), Galeno (Borja, 69), Gaitán (Zé Carlos, 57), Ricardo Horta (Abel Ruiz, 62) e Sporar (Piazon, 62).

(Suplentes: Tiago Sá, Rogério, Zé Carlos, Rolando, Bruno Rodrigues, Borja, João Novais, André Horta, Piazon, Vítor Oliveira e Abel Ruiz).

Treinador: Carlos Carvalhal.

– Roma: Pau Lopez, Gianluca Mancini, Roger Ibanez (Gonzalo Villar, 53), Leonardo Spinazzola, Rick Karsdorp, Bryan Cristante (Bruno Peres, 07), Amadou Diawara, Jordan Veretout, Henrikh Mkhitaryan, Pedro Rodríguez (Stephan El Shaarawy, 70) e Edin Dzeko (Borja Maioral, 70).

(Suplentes: António Mirante, Daniel Fuzato, Lorenzo Pellegrini, Gonzalo Villar, Borja Maioral, Carles Pérez, Bruno Peres, Stephan El Shaarawy).

Treinador: Paulo Fonseca.

Árbitro: István Kovács (Roménia).

Ação disciplinar: cartão amarelo para Esgaio (32 e 54), Raul Silva (89), Gianluca Mancini (90+6). Cartão vermelho por acumulação de cartões amarelos para Esgaio (54).

Assistência: Jogo realizado à porta fechada devido à pandemia de covid-19.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here