O melhor avançado da Liga Bwin em fevereiro fez antevisão ao encontro da primeira mão dos oitavos de final da Liga Europa frente ao Mónaco.

A cumprir a sexta temporada nos bracarenses, o jogador de 27 anos conta com 89 golos e está a quatro de suplantar o melhor marcador da história ‘arsenalista’, Mário Laranjo (92).

“Claro que gostaria de ajudar a equipa marcando golos, era bom sinal se marcasse, significaria que o Braga ia marcar golos, que é o que queremos nesta primeira mão, mas queremos é um resultado positivo que nos dê algum conforto para a segunda mão”, disse na antevisão da receção aos monegascos.

O jogador admitiu que, quando chegou a Braga, com 21 anos, “não esperava isto” e admite alguma ansiedade com o aproximar do feito.

“Não era um objetivo alcançar o máximo de golos do clube, mas as coisas foram acontecendo assim. Quando estamos mais perto [de atingir essa marca], ficamos mais ansiosos, mas tento fazer o meu trabalho normal”, disse.

Sobre a capacidade goleadora, frisou não haver “nenhum segredo”.

“Tento melhorar nos treinos, tento finalizar muitas bolas aí porque nos jogos temos uma ou duas ocasiões é nessa que temos que fazer golo. Felizmente as coisas estão a sair bem e à equipa também”, disse.

Ricardo Horta garantiu um Sporting de Braga “motivado” para a primeira mão dos ‘oitavos’ da Liga Europa, diante do Mónaco.

“Estamos nos oitavos de final onde só estão grandes equipas, chegamos a esta fase da prova com muita ambição e vontade de mais, sabemos que temos pela frente um adversário difícil, com jogadores muito bons, de seleção, de muita qualidade, mas vamos apresentar uma equipa muito competitiva”, reforçou.

Questionado sobre que objetivos o Sporting de Braga tem na prova, o jogador lembrou que “todas as equipas que estão nesta fase são muito boas e algumas aspiram a conquistar a competição”.

“Mas o Braga está no meio delas, algumas de ‘Champions League’, com outros orçamentos e outra qualidade, o que já é muito positivo. Queremos é mostrar a nossa qualidade, o nosso futebol, a qualidade dos jovens que temos no nosso plantel”, disse.

Ricardo Horta tem apenas uma internacionalização pela seleção A de Portugal, mas diz não ser “uma obsessão” a chamada à equipa nacional.

“Ver o nosso nome associado à seleção nacional é sempre muito bom. Os jogadores que vão à seleção é porque estão bem nos seus clubes e é isso que tento fazer para que possa ser chamado, mas não é uma obsessão chegar à seleção. Todos os jogadores gostam de ser internacionais, mas tento fazer o melhor no meu clube, se for chamado tentarei dar o meu melhor dentro de campo”, disse.

Sporting de Braga e Mónaco defrontam-se a partir das 20:00 de quinta-feira, no Estádio Municipal de Braga, jogo que será arbitrado pelo alemão Felix Zwayer.