O verão arranca esta terça-feira, dia 21 de junho, mas a julgar pelas previsões meteorológicas parece que ainda estamos na Primavera a saber a Inverno: espera-se chuva e uma ligeira descida da temperatura.

Segundo o ‘Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), para o dia de hoje estão previstos “períodos de céu muito nublado, apresentando-se em geral pouco
nublado no interior do Alentejo e no Algarve”.

A acompanhar as nuvens estão “aguaceiros a norte do Baixo Alentejo, sendo mais frequentes e intensos no interior a norte do sistema montanhoso Montejunto-Estrela durante a tarde”.

Quanto ao vento, este deve soprar “fraco a moderado (até 30 km/h) do quadrante oeste, soprando por vezes forte (até 40 km/h) nas terras altas da região Sul e
sotavento algarvio a partir da tarde”, refere o IPMA.

A juntar-se a este cenário de nuvens e chuva está ainda uma “pequena descida da temperatura mínima”. Assim, esperam-se mínimas a oscilar entre os sete (Guarda) e os 16 graus (Faro). Já as máximas variam entre os 15 e os 25 graus nas mesmas regiões, respetivamente.

Calor acima do normal até agosto

Apesar de o IPMA ainda não ter uma previsão para o verão todo, na previsão sazonal, que abrange os meses de junho, julho e agosto de 2022 (o verão só termina a 23 de setembro), é possível ter uma ideia de como estará o tempo.

O documento analisa dois fatores: precipitação e temperatura. “Na precipitação total mensal, não existe sinal significativo em todo o período abrangido pela previsão, para Portugal Continental, Madeira e Açores”. Isto significa que não se prevê quantidades de chuva fora do normal para esta altura.

Já quanto à temperatura média mensal do ar, “prevê-se anomalia positiva sobre todo o território continental, Madeira e Açores para os três meses abrangidos pela previsão”.

Quando existe esta anomalia, significa que o valor está anormalmente alto para a altura do ano em causa, ou seja, pelo menos até agosto, esperam-se valores acima da média.