A maioria das vítimas era, para além de naturais de Espanha, da Colômbia, República Dominicana e Roménia.

A Polícia Nacional e a Guarda Civil espanhola libertaram, em 2021, um total de 1.056 vítimas de redes de tráfico por crimes de exploração sexual ou laboral, dados divulgados no Balanço Estatístico 2017-2021 sobre Tráfico e Exploração de Seres Humanos em Espanha, elaborado pelo Centro de Inteligência contra o Terrorismo e o Crime Organizado (CITCO).

Do total de vítimas, 187 foram extorquidas por redes de tráfico de pessoas que conseguiram introduzi-las no país para lucrar com sua exploração sexual ou laboral. Quanto às outras 869 não foi possível confirmar que chegaram a esta situação como resultado da ação de alguma rede, avança o governo espanhol.

Também duas meninas menores foram libertadas como vítimas de uma rede que tentou forçar que casassem sem o seu consentimento.
 
No caso das vítimas resgatadas de situações de exploração sexual, maioritariamente da Colômbia, República Dominicana e Roménia, para além das de nacionalidade espanhola, de um total de 355, 342 eram mulheres adultas, nove homens e quatro meninas menores. 

O governo informou ainda que, em 2021, a Polícia Nacional e a Guarda Civil realizaram 1.380 inspeções administrativas em locais onde a prostituição é praticada, atividade que permitiu identificar 4.704 pessoas em risco.

Em relação às redes de tráfico de pessoas para fins de exploração laboral, foram libertadas 51 pessoas, das quais 33 do sexo feminino, maioritariamente vindas das Honduras.

As vítimas resgatadas de situações de exploração laboral foram 514, duas delas menores. Neste caso, o sexo maioritário é masculino e as principais nacionalidades são marroquina, senegalesa e nicaraguense. Também foram realizadas 5.218 inspeções em diversos centros de trabalho, onde 13.836 trabalhadores foram identificados como estando em situação de risco por possível violação de seus direitos de trabalho.
 
Visto que, segundo as autoridades, o tráfico de pessoas é uma das atividades criminosas mais lucrativas, depois do tráfico de droga, encontrando-se ao mesmo nível do tráfico de armas, o Ministério do Interior espanhol elaborou um Plano Estratégico Nacional contra o Tráfico e Exploração de Seres Humanos 2021-2023, apresentado a 12 de janeiro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here