Médio do Wolverhampton respondeu às perguntas do jornalistas, antes do treino desta quinta-feira.

seleção nacional cumpre, esta quinta-feira, o terceiro treino na preparação para a visita à República Checa, a contar para a Liga das Nações.

Antes disso, Rúben Neves esteve presente na sala de imprensa da Cidade do Futebol, em Oeiras, para projetar o duelo da quinta jornada da fase de grupos da prova, agendado para as 19h45 deste sábado.

O médio do Wolverhampton abordou assuntos relacionados com jogadores como Cristiano Ronaldo, Rafa e Pepe, mas também referiu a dificuldade dos adversários em defrontar Portugal quando se encontra ao melhor nível.

Pensou abandonar a seleção por jogar menos?

“Claro que não. O Rafa teve as suas decisões, não acredito que tenha estado relacionado com o tempo de jogo. Eu sinto um orgulho enorme, acho que é o expoente máximo para um jogador de futebol Vou continuar a dar o meu máximo para estar presente mais vezes e nesse capítulo tenho o objetivo cumprido”.

Como avalia a situação do FC Porto?

“É futebol. As equipas tentam dar o seu melhor em todos os jogos. Infelizmente, passam-se fases como esta, como eu também passei quando estive em Portugal. Acredito plenamente que o FC Porto tem mais condições para dar a volta, mas agora quero-me focar na seleção e na Liga das Nações”.

Elogios de Guardiola à prestação na Premier League

“É sempre bom ouvir elogios. É sinal que o trabalho que tenho feito está a ser recompensado. Nós quando chegamos à seleção temos de tentar mudar o chip porque as dinâmicas não são iguais”.

Renúncia de Rafa à seleção

“Já foi falado imensas vezes. Foi uma decisão pessoal do Rafa que todos respeitamos. Se me perguntar a mim o que sinto ao representar a seleção, posso responder. Mas quanto ao Rafa acho que já foi tudo dito”.

Ausência de Pepe por lesão

“O Pepe é um jogador extremamente importante. Infelizmente não vai poder estar presente nestes dois jogos”.

Surpreendido pela vontade de Cristiano em continuar?

“Surpreendido acho que ninguém fica. Sabemos do que ele é capaz. Sem dúvida que, de alguma forma, já o sabíamos, pela maneira como trabalha e está envolvido. Sempre que é chamado à seleção é extraordinário e é um profissional de mão cheia. Estará preparado para todas as competições”.

Erros frente à Suíça corrigidos?

“Nós olhamos para os nossos jogos anteriores e o foco é maioritariamente em nós. Ao nosso melhor nível, somos uma seleção muito difícil de bater. Sabemos o que temos de melhorar e já olhámos para os aspetos em que não estivemos tão bem. Portanto, acho que estamos bem preparados”.

Ausência de João Moutinho

“Sabemos temos de trabalhar no nosso melhor para estarmos presentes na seleção. O João tem feito um trabalho fantástico, mas todos sabemos que temos muitos jogadores e é uma opção do mister. Temos uma seleção sortuda nesse aspeto”.

Significado do jogo com a Chéquia

“Desde o início da competição, o objetivo é passar. Sabemos que dependemos de nós. Não olhamos para a classificação. Estamos focados a 100% no jogo com a República Checa”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here