Centenas de professores em greve concentram-se em Braga

O Sindicato dos Professores do Norte afirmou hoje que a adesão à greve que decorre no distrito de Braga ronda os 90%, numa “manifestação clara” do “descontentamento que grassa na classe”.


Em conferência de imprensa, a dirigente do Sindicato dos Professores do Norte Lurdes Veiga adiantou que há agrupamentos com uma adesão “quase, quase” a 100%, apontando como exemplo o de Alcaides Faria, em Barcelos.

Lurdes Veiga disse ainda que no Agrupamento Gonçalo Sampaio, na Póvoa de Lanhoso, dos 114 professores que deveriam estar ao serviço, 100 fizeram greve.

O agrupamento de Escolas Vieira de Araújo em Vieira do Minho a adesão à grave foi de 100% , levando ao encerramento de todas as escolas deste município minhoto, segundo informação veicula pelo diretor deste agrupamento à nossa redação.


“São números de adesão muito elevados, um pouco por todo o distrito”, acrescentou, destacando concelhos como Braga, Esposende, Barcelos, Guimarães e Terras de Bouro.

Neste último concelho, adiantou, “todas as escolas estão encerradas”.

O distrito de Braga conta com mais de 70 agrupamentos, reunindo um total de mais de 10 mil professores.

Desde segunda-feira e até 31 de janeiro, está em curso uma greve diária por distrito, convocada por oito organizações sindicais.

“Há outras greves promovidas por outros sindicatos, o que se traduz numa manifestação clara do descontentamento que grassa na classe docente. O caminho [da greve] pode ser diferente, mas os professores estão todos juntos, pelos mesmos objetivos, que são a dignificação da carreira e a valorização da escola pública”, disse ainda Lurdes Veiga.

Durante a tarde, os professores de todo o distrito manifestaram-se na cidade de Braga, seguindo em desfile até aos Paços do concelho desta cidade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here