Autarca aponta “perfis falsos e xenófobos habituais” em críticas nas redes sociais

O presidente da Câmara de Braga, Ricardo Rio, utilizou hoje as redes sociais para expressar o seu descontentamento face aos comentários xenófobos dirigidos à celebração das Festas Juninas e à criação de um “Jardim Brasil” na cidade.

No fim de semana passado, milhares de brasileiros e portugueses celebraram o São João através das Festas Juninas, uma tradição brasileira em honra dos santos populares. Esta celebração motivou diversos comentários críticos nas redes sociais, aos quais Ricardo Rio respondeu hoje.

“Em poucos dias, entre algumas dezenas de perfis falsos e os xenófobos habituais, alguns bracarenses deixaram-se entusiasmar a vociferar contra a Festa Junina em Braga e a abertura próxima do ‘Jardim Brasil’”, contextualizou o autarca.

Relativamente à Festa Junina, Ricardo Rio sublinhou que “a ignorância não serve de justificação para muitos dos disparates escritos”. O edil destacou que a iniciativa, promovida pela Associação UAI, presta tributo a uma tradição brasileira que remonta ao tempo dos Descobrimentos, em homenagem aos santos populares. “Qualquer consulta simples à Wikipédia pode ajudar a conhecer as particularidades desta tradição”, afirmou.

O presidente da Câmara fez questão de esclarecer que a Festa Junina não é “uma versão brasileira do S. João de Braga” e questionou: “E se qualquer comunidade radicada em Braga quiser evocar as suas tradições, em que é que isso incomoda os ‘locais’?”

Ricardo Rio referiu-se também ao anúncio da abertura de um jardim em Lamaçães, apelidado de “Jardim Brasil”. “Uma iniciativa do pelouro do Ambiente do Município de Braga, pensava eu que muitos realçariam a disponibilização de uma nova área verde de mais de 2.500 m² numa das principais áreas urbanizadas da cidade”, apontou.

No entanto, o anúncio gerou “nova comoção, porque em reconhecimento do apoio de quem entendeu oferecer todas as árvores aí plantadas, se optou por batizar o jardim com o nome do seu país de origem”.

Ricardo Rio destacou ainda o contributo dos cerca de 15.000 brasileiros radicados na cidade e de muitos outros imigrantes de 130 nacionalidades diferentes para o desenvolvimento económico de Braga e para a salvaguarda de diversos setores e serviços essenciais. O autarca sublinhou a integração exemplar de crianças de mais de 30/40 nacionalidades nas escolas públicas de Braga.

O edil também criticou as forças políticas que, enquanto concordam com campanhas de sensibilização contra o consumo excessivo de álcool, parecem não estar tão comprometidas com a luta contra o discurso de ódio e intolerância.

“Felizmente, esse não é o retrato de Braga, nem da maioria dos bracarenses”, concluiu Ricardo Rio.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here