12.4 C
Braga
Início Mundo Empresa promovida por Paris Hilton burlou 150 portugueses num milhão de euros

Empresa promovida por Paris Hilton burlou 150 portugueses num milhão de euros

As promessas de lucros de 300% enganaram milhares de pessoas em todo o mundo e muitos portugueses, num esquema em pirâmide que envolve a empresa GetEasy, que teve como rosto patrocinador a vedeta norte-americana Paris Hilton.

Paris Hilton esteve em Portugal, a promover a GetEasy em 2014, num acto publicitário que terá ajudado a empresa a angariar muitos clientes portugueses, interessados em obterem lucros bondosos e rápidos. Mas o negócio não passava de um esquema em pirâmide, conforme a acusação do Ministério Público (MP).

Em Portugal, 150 pessoas apresentaram queixa contra a empresa, reclamando pagamentos da ordem do um milhão de euros. Mas é provável que haja mais vítimas, já que, durante os dois anos de actividade no nosso país, passaram pelas contas da GetEasy cerca de 37 milhões de euros, avança o Jornal de Notícias.

O MP constituiu 29 arguidos no processo judicial que decorre, acusando também quatro empresas portuguesas, de crimes de burla qualificada, branqueamento e recebimento não autorizado de depósitos.

Com sede fiscal em Macau, a GetEasy apresentava-se como negociando a compra e posterior aluguer de geo-localizadores, com os clientes a comprarem pacotes diferenciados – por exemplo, com um investimento inicial de 1200 euros, obtinham a garantia de mais-valias de 200 euros por mês.

Mas, na realidade, a empresa “alimentava-se à custa do dinheiro dos investidores, adquirentes de pacotes/packs de produtos, sendo que estes, contrariamente ao que era anunciado, não recebiam as remunerações anunciadas, nem tão-pouco o aparelho a que alegadamente teriam direito”, aponta o despacho de acusação citado pelo Observador.

O principal arguido do processo é Luiz Ribeiro Pinto que terá importado este esquema em pirâmide do Brasil, onde já estava a ser investigado por causa do envolvimento numa estratégia semelhante noutra empresa.