Para já, o futebol de formação apenas tem luz verde para treinar e aguarda autorização para voltar a competir

Apesar da incerteza por causa da covid-19, plano de retoma tem sido trabalhado e deverá ser colocado em prática dentro de três semanas. Escalões mais baixos são os primeiros a voltar.

A competição no futebol de formação em Portugal, suspensa desde março passado devido à covid-19, deverá regressar no final deste mês. Segundo apurou o JN, há um plano de intenções para que os escalões mais baixos, os juniores F e G, sejam os primeiros a competir, seguindo-se os restantes níveis de formação a retomar a atividade durante o mês de novembro. No entanto, a última palavra pertencerá à Direção-Geral de Saúde (DGS).

Apesar de a Federação Portuguesa de Futebol (FPF) ainda não ter procedido a qualquer sorteio e não apontar datas concretas para o regresso competitivo, algumas associações já estabeleceram o calendário para 2020/21. Associações como a do Porto (a maior do país) e de Aveiro, e mesmo a da Horta (Açores), já se anteciparam e realizaram os respetivos sorteios de forma a agilizar procedimentos. O regresso à atividade, contudo, só será feito dentro de um quadro de segurança sanitária para salvaguardar as crianças e os jovens. Esta retoma iminente da competição é mais uma etapa de um processo evolutivo, vincado na última semana com a presença de público nos estádios do futebol profissional.

Fonte da Direção-Geral de Saúde confirma, ao JN, que o organismo está “a acompanhar atentamente a situação” e, de forma permanente, está a fazer avaliações “em função da atividade epidémica”, não se comprometendo, deste modo, com qualquer data em concreto. Já a FPF disse estar “preparada” para que sejam retomados os campeonatos a nível jovem, mas espera por luz verde da DGS.

Em condições normais, a competição do futebol jovem, que está parada desde março, já devia decorrer desde meados de agosto. Este ano, foi inicialmente apontado setembro como o mês do arranque, depois o início de outubro e, agora, o foco está no final deste mês. No entanto, esta intenção também depende da evolução epidemiológica em Portugal.

150 mil praticantes parados

Estima-se que, só a nível federado, estejam parados 150 mil praticantes, numa pausa sem precedentes. No contexto europeu, se na vizinha Espanha o futebol jovem ainda não recomeçou, em Itália, um dos países do Velho Continente mais fustigados pela pandemia, os sub-8 e os sub-12 começam este fim de semana e os restantes já estão a competir.

IN “JN”

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here