O golo de Shahriyar, num lance polémico, aos 87 minutos, permitiu hoje ao Santa Clara vencer o Moreirense por 2-1 e apurar-se de forma inédita para os quartos de final da Taça de Portugal de futebol.

O avançado iraniano marcou de cabeça, num lance em que colidiu com o guarda-redes Pasinato, motivando os protestos da formação de Moreira de Cónegos, depois de uma partida quase sempre equilibrada, com ligeiro ascendente vimaranense, em que o conjunto de Ponta Delgada inaugurou o marcador, por Ukra, aos 36 minutos, e a equipa da casa empatou depois, por Walterson, aos 51.

Com várias alterações face aos onzes apresentados no fim de semana, para a 13.ª jornada da I Liga – cinco nos minhotos e sete nos açorianos -, os dois conjuntos equilibraram-se quase sempre na primeira parte, com o Moreirense a privilegiar a subida gradual no terreno, à base do passe curto, e o Santa Clara a tentar atacar a baliza mal recuperava a bola.

Incisivo na pressão aos defesas ‘cónegos’, Costinha desferiu o primeiro remate perigoso do desafio, ainda fora da área, centímetros acima da trave, aos 12 minutos, mas os anfitriões responderam quatro minutos depois, numa jogada em que a bola girou entre vários jogadores, até ao ‘tiro’ rasteiro e cruzado de Matheus Silva, ligeiramente ao lado.

Em vez de encontrar o caminho para a baliza de Pasinato num movimento rápido, a equipa treinada por Daniel Ramos desfez o ‘nulo’ numa manobra de paciência que envolveu vários jogadores, concluída com o ‘disparo’ rasteiro e certeiro de Ukra, após cruzamento de Osama Rashid e bola amortecida por Costinha, de peito.

A reação do Moreirense à desvantagem foi mais forte após o intervalo, com os pupilos de Vasco Seabra a instalarem-se no meio-campo adversário e a restabelecerem o empate em seis minutos, num remate cruzado de Walterson, a aproveitar a confusão gerada na área, após canto de Felipe Pires.

Após o golo do atacante brasileiro, o jogo ficou mais ‘partido’ nos minutos seguintes, com ambas as equipas a disporem de oportunidades para contra-atacar, embora sem criar perigo.

A formação de Guimarães manteve um ligeiro ascendente até bem perto do fim, ameaçando a baliza de André Ferreira num cabeceamento de Walterson à malha exterior lateral, ao minuto 71, mas ficou reduzida a 10 elementos aos 86, quando Rosic viu o segundo cartão amarelo e consequente vermelho, após falta sobre Ukra.

Na sequência desse livre, o Santa Clara insistiu no ataque e Shahriyar cabeceou para o fundo da baliza, num lance em que chocou com o guarda-redes Pasinato, validado pelo árbitro Rui Costa após consulta ao videoárbitro, sob intensos protestos de ambos os bancos de suplentes.

O golo do avançado iraniano garantiu a melhor prestação do Santa Clara entre todas as participações na Taça de Portugal, com os insulares agora à espera do desfecho do jogo dos oitavos de final entre SC Braga e Torreense, agendado para as 15:30 de quarta-feira, para conhecerem o próximo adversário.

Ficha de jogo

Jogo no Estádio Comendador Joaquim de Almeida Freitas, em Moreira de Cónegos.

Moreirense – Santa Clara, 1-2.

Ao intervalo: 0-1.

Marcadores:

0-1, Ukra, 36 minutos.

1-1, Walterson, 51.

1-2, Shahriyar, 87.

Equipas:

– Moreirense: Mateus Pasinato, Matheus Silva, Lazar Rosic, Steven Vitória, Afonso Figueiredo (Anthony D’Alberto, 90+1), Ibrahima Camará, Alex Soares (David Tavares, 72), Gonçalo Franco (Filipe Soares, 90+1), Felipe Pires (Yan, 81), Walterson e Derik Lacerda (Rafael Martins, 72).

(Suplentes: Kewin, Anthony D’Alberto, Nahuel Ferraresi, David Tavares, Filipe Soares, Yan e Rafael Martins).

Treinador: Vasco Seabra.

– Santa Clara: André Ferreira, Sagna, João Afonso, Fábio Cardoso, João Lucas, Osama Rashid (Nené, 85), Anderson Carvalho, Costinha (Lincoln, 90+5), Ukra, Diogo Salomão e Shahriyar.

(Suplentes: Marco, Rafael Ramos, Mikel Villanueva, Nené, Lincoln, Carlos Jr. e Cryzan).

Treinador: Daniel Ramos.

Árbitro: Rui Costa (Associação de Futebol do Porto).

Ação disciplinar: cartão amarelo para Rosic (75 e 86), Fábio Cardoso (79), David Tavares (79), Steven Vitória (89) e Filipe Soares (após o final do encontro). Cartão vermelho por acumulação de cartões amarelos para Rosic (86).

Assistência: Jogo realizado à porta fechada devido à pandemia de covid-19.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here