Bruno de Carvalho, ex-presidente do Sporting CP, deixou, em entrevista ao jornal Diário do Distrito, rasgados elogios a António Salvador, presidente do SC Braga, sobretudo pelo negócio feito com Paulinho, transferido por 16 milhões para Alvalade. O antigo dirigente leonino chega mesmo a dizer que, “a seguir a Pinto da Costa, António Salvador é o melhor presidente que há em Portugal”.

“É engraçado verificar que o Sporting ainda não pagou o Rúben Amorim, e a quem é que vai comprar o Paulinho? Ao Braga, que é o clube que sabe a dificuldade que tem tido receber do Sporting. E aí, tenho de tirar o chapéu ao Salvador, que, não tenho dúvida nenhuma que, a seguir ao Pinto da Costa, e por muito que me tenha metido com ele e ele comigo, não tenho dúvida que é o melhor presidente que há em Portugal. O que ele conseguiu fazer do SC Braga, e não vamos falar das comparações com o Sporting, não há comparação possível… Mas é uma equipa respeitada, que conta, muito interessante, e ele tem mérito nisso”, considera Bruno de Carvalho.

O ex-presidente do Sporting refere que, “apesar de ter a certeza absoluta que ele [Salvador] o queria manter até ao final da época, estas verbas envolvidas num jogador de 29 anos, que o Salvador sabia que no final da época sairia, quando chegaram a estes valores, ele sabia que nunca iria receber mais no fim da época. Tenho de dizer: Brilhante”.

Na mesmo entrevista, Bruno de Carvalho pressegue, dizendo que “António Salvador já tinha visto a posição que o Sporting estava, percebeu que não é par, e, se não o é, então a questão financeira fala melhor”.

“Se vai sofrer para receber o dinheiro? Certo, mas às vezes, nos nossos negócios, até podemos vender para alguns mercados que demoram a pagar, mas se em vez de vender por 1 vender por 10, equivale os juros dos tempo do atraso do pagamento. Brilhante, acho que foi brilhante”, avalia.

“Sendo que ele sabe perfeitamente o que eu sei, que o Paulinho vai ser importantíssimo para este modelo e para consolidar um Sporting campeão. Mas o Sporting seria campeão na mesma sem o Paulinho, e ele também o sabe, e, além da verba, uma percentagem do passe, é brilhante. Tenho de tirar o chapéu ao presidente do clube que vai terminar em 3.º ou 4.º, e ao clube que vai acabar em primeiro, que é o meu, não tiro o chapéu ao presidente, porque eu tenho um defeito profissional, sou gestor”, sentencia Bruno de Carvalho.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here