Vitinha dá 50.ª vitória ao Sporting de Braga na Liga Europa

Um golo de Vitinha deu hoje ao Sporting de Braga uma importante vitória sobre os alemães do Union Berlim, líderes da Bundesliga, por 1-0, que permite continuar no primeiro lugar do grupo D da Liga Europa.

Vitinha, aos 77 minutos, fez o único golo de um jogo em que o Sporting de Braga soube sofrer e defender na primeira parte, alcançando a sétima vitória consecutiva em todas as competições e a sua 50.ª na Taça UEFA/Liga Europa, excetuando as conseguidas nas fases preliminares desta competição – caso contrário seriam 60 triunfos.

Os três pontos ‘cavam’ um fosse de seis pontos para a equipa germânica e para os suecos do Malmö, que perderam com os belgas do St. Gilloise (3-2), segundos, também com seis pontos.

Artur Jorge fez três alterações à equipa que iniciou o jogo com o Rio Ave, na última jornada da I Liga (vitória por 3-2), trocando Bruno Rodrigues, André Horta e Iuri Medeiros por Paulo Oliveira, Racic e Álvaro Djaló.

O líder da Bundesliga entrou melhor, muito pressionante, e já depois de algumas ameaças, Siebatcheu serviu Becker, que tentou levantar a bola sobre Matheus, mas o guarda-redes defendeu bem com uma palmada (14) – no canto sequente, Diogo Leite cabeceou ao poste (15).

O Sporting de Braga falhava muitos passes e só um ‘esticão’ de Álvaro Djaló (15) e um remate muito por cima, mas em boa posição, de Ricardo Horta (22) criaram algum perigo.

A equipa bracarense, contudo, não conseguia libertar-se da pressão adversária e ligar uma jogada com princípio, meio e fim.

O Union Berlim controlava a partida e joga mais no meio-campo minhoto, mas a melhor ocasião da primeira parte seria do Sporting de Braga, com Vitinha a conduzir um rápido contra-ataque e a servir Banza, mas o remate do avançado francês foi defendido pelo guardião dinamarquês do Union Berlim (45+1).

Racic é outro tipo de médio em relação a André Horta, que vinha sendo uma peça fulcral no Sporting de Braga, jogando e fazendo jogar, e a equipa minhota ressentiu-se disso.

André Horta foi, por isso, sem surpresa, um dos primeiros jogadores que Artur Jorge fez entrar, juntamente com Iuri Medeiros (saíram Racic e Álvaro Djaló, 60), e estaria mais tarde no lance do golo.

Os dois jogadores elevaram a qualidade de jogo do Sporting de Braga, sendo que o Union Berlim também caiu muito na segunda parte – só aos 48 minutos criou perigo com um remate cruzado de Reyerson.

Artur Jorge lançou Abel Ruiz para o lugar do apagado Banza (70), mas seria Vitinha a fazer o único golo da partida, numa recarga muito oportuna, após defesa incompleta de Ronnow a um forte remate de André Horta (77).

O internacional sub-21 esteve perto de bisar pouco depois, mas depois de correr muitos metros com a bola, não teve a força nem o discernimento necessários e permitiu a defesa ao guarda-redes (81).

O técnico do Union Berlim, Urs Ficher, lançou três jogadores de uma assentada, mas tardiamente, e o assalto final não teve consequências.

Declarações de Artur Jorge, treinador do Sporting de Braga, após a vitória frente ao Union Berlim (1-0), em jogo da segunda jornada do grupo D da Liga Europa, que decorreu hoje em Braga.

“Considero que foi um triunfo tão difícil quanto justo. Foi um jogo muito equilibrado, entre duas equipas intensas, um jogo mais físico e menos pensado na primeira parte, por isso com menos oportunidades de golo, nós tivemos a do Banza para fazer o primeiro.

Na segunda parte, com a entrada do André Horta e do Iuri Medeiros tivemos mais critério com bola. A equipa que começou foi para poder jogar esse tipo de jogo mais físico.

A chave do jogo terá estado na eficácia, fizemos o golo e vencemos diante de uma equipa muito difícil de ultrapassar e competente.

A equipa mostrou maturidade, mas também tem a ver com o que falámos com os jogadores. Tivemos uma solidez defensiva muitíssimo boa, não permitimos grandes oportunidades ao adversário, fomos uma equipa pragmática, discutimos o jogo conforme ele pedia e vencemos com mérito e justiça.

Sobre o Vitinha, digo que o trabalho compensa. Seleção A? Ele faz parte da seleção sub-21, que é o patamar imediatamente abaixo. Hoje, o selecionador Fernando Santos disse que ele tem estado em destaque nesta fase do campeonato e poderá ser uma das opções para o Mundial2022. Nesta altura, tudo lhe é possível, desde que ele trabalhe e queira.

[Sete vitórias em oito jogos] Aceito que as expectativas possam ser imensas. Temos tido o cuidado de, internamente, não entrarmos na onda de euforia. Estamos satisfeitos com o trabalho que temos feito, que tem exigido muito de nós e, com isso, temos tido os resultados que procuramos. Lutaremos em todos os jogos para ganhar.

[Intensidade do futebol alemão/português] Esse tema seria interessante para discutirmos, mas não é num pós-jogo que consigo resumir a minha ideia sobre isso. Também somos uma equipa intensa. Hoje, tivemos pela frente uma equipa igualmente intensa, que tem mostrado isso na liga alemã, mas fomos mais capazes para ganhar”.

Declarações de Matheus, jogador do Sporting de Braga, após a vitória frente ao Union Berlim (1-0), em jogo da segunda jornada do grupo D da Liga Europa, que decorreu em Braga.

“Conseguimos uma vitória importante, aqui em casa temos de ser uma fortaleza e continuar com os pés no chão, porque ainda há muito para acontecer.

O nosso objetivo é jogo a jogo. Não adianta pensar no final se ainda estamos no meio da caminhada, temos que continuar a trabalhar, dedicando-nos ao máximo, jogando olhos nos olhos todos os adversários e procurando a vitória em todos os jogos.

Muita gente fala de sorte, mas dá muito trabalho. Trabalhar é o segredo, trabalho contínuo do dia-a-dia, esse é o segredo”.

Declarações de Sequeira, defesa do Sp. Braga, na sala de imprensa do Estádio Municipal de Braga, após o triunfo (1-0) frente ao Union Berlin:

[Segredo da vitória frente ao Union Berlin] «Penso que o segredo foi o trabalho e a dedicação, o espírito de grupo de toda a equipa. Tentámos ganhar o jogo até ao último minuto».

[Melhores na segunda parte] «Na primeira parte não conseguimos impor o nosso jogo, eles têm uma excelente equipa, organizados, depois na segunda parte tivemos mais iniciativa e o golo faz justiça ao que fizemos».

[Seis pontos, primeiro lugar no grupo] «O objetivo é entrar em cada jogo para vencer e ficar em primeiro lugar no grupo. Essa é a ambição do Sp. Braga nesta competição. O próximo jogo será importante, vamos tentar vencê-lo».

[Expetativas] «Essas expetativas trazem responsabilidade e temos de estar preparados, continuar a trabalhar. Ainda há muitos aspetos a trabalhar e vamos continuar da mesma forma».

Declarações de Urs Fischer, treinador do Union Berlim, após a derrota frente ao Sporting de Braga (0-1), em jogo da segunda jornada do grupo D da Liga Europa, que decorreu hoje em Braga.

“Obviamente que não estamos felizes, não é o resultado que estávamos à espera de conseguir e qualquer derrota é má. Controlámos bem o jogo nos 90 minutos e não concedemos oportunidades ao Braga e nós tivemos bastantes ocasiões de golo, principalmente sendo um jogo fora, mas não conseguimos atingir o que queríamos.

Na segunda parte, a equipa perdeu alguma força física, mas globalmente fez um bom jogo”.

Ficha de Jogo

Estádio Municipal de Braga.

SC Braga – Union Berlim, 1-0.

Ao intervalo: 0-0.

Marcadores:

1-0, Vitinha, 77 minutos.

Equipas:

– SC Braga: Matheus, Fabiano, Tormena, Paulo Oliveira, Sequeira, Racic (André Horta, 60), Al Musrati, Ricardo Horta, Álvaro Djaló (Iuri Medeiros, 60), Vitinha (Castro, 86) e Banza (Abel Ruiz, 70).

(Suplentes: Tiago Sá, Serdar Saatçi, Dinis Pinto, Bruno Rodrigues, Borja, Castro, Gorby, André Horta, Rodrigo Gomes, Diego Lainez, Iuri Medeiros, Abel Ruiz).

Treinador: Artur Jorge.

– Union Berlim: Frederik Ronnow, Robin Knoche (Jamie Leweling, 82), Paul Jaeckel, Diogo Leite, Julian Ryerson, András Schafer (Genki Haraguchi, 68), Janik Haberer (Kevin Behrens, 82), Rani Khedira, Tymoteusz Puchacz (Chris Trimmel, 64), Sheraldo Becker (Tim Skarke, 82) e Jordan Siebatcheu.

(Suplentes: Lennart Grill [GR], Yannic Stein [GR], Tim Maciejewski, Kevin Behrens, Tim Skarke, Niko Giesselmann, Genki Haraguchi, Chris Trimmel, Aljoscha Kemlein e Jamie Leweling)

Treinador: Urs Ficher.

Árbitro: Filip Glova (Eslováquia).

Ação disciplinar: cartão amarelo para András Schafer (27), Banza (45+3), André Horta (71), Kevin Behrens (90), Reyerson (90+3).

Assistência: 17.782 espetadores.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here