Curcumina, Quercetina e Vitamina D3 são poderoso aliado no tratamento da doença por COVID-19

Novo estudo clínico coordenado por investigadores da Universidade de Oxford revela

A ingestão diária de um novo suplemento alimentar (Nasafytol®) à base de Quercetina (65 mg), Curcumina (42 mg) e Vitamina D3 (2,2 μg), durante 14 dias, por pacientes com sintomas de COVID-19 leves a moderados e na fase inicial da doença, revelou que:
 
       •  Infeção viral provocada pelo SARS-CoV-2 foi eliminada mais depressa;
       • Sintomas agudos associados ao COVID-19 foram debelados mais rapidamente;
       • Níveis de infeção e inflamação do marcador PCR melhoraram;
       • Pacientes recuperaram mais rapidamente.


Um novo estudo sobre a eficácia de um suplemento alimentar à base de Quercetina (65 mg), Curcumina (42 mg) e Vitamina D3 (2,2 μg), no tratamento da doença por COVID-19 revelou que se trata de um poderoso aliado que contribui para acelerar o tratamento e a recuperação dos pacientes, fortalecendo a resposta do sistema imunitário e prevenindo a evolução para estados mais graves. Os resultados do estudo sobre o Nasafytol foram recentemente publicados na Frontiers in Pharmacology, uma das principais revistas científicas neste domínio. O estudo baseou-se num ensaio clínico aleatório, conduzido pelo Departamento de Medicina da King Edward Medical University de Lahore, Paquistão, sob a supervisão do Dr. Amjad Khan, DPhil, M. Sc (Oxford) e co investigador do estudo. O Dr. Amjad Khan é investigador visitante no INEOS Oxford Institute for Antimicrobial Research, and Nuffield Division of Clinical and Laboratory Sciences, do Radcliffe Department of Medicine da Universidade de Oxford, no Reino Unido.

O novo ensaio clínico comparou os resultados apresentados por um grupo de pacientes submetidos ao tratamento standard (SOC) do COVID-19 em conjugação com o Nasafytol®, face a outro grupo que foi tratado apenas com o SOC. O ensaio clínico incluiu apenas pacientes em regime ambulatório e diagnosticados com COVID-19 em fase inicial, com sintomas leves a moderados, confirmados por testes RT-PCR. Recorde-se que o tratamento standard inclui paracetamol e/ou um antibiótico (azitromicina). Os pacientes incluídos no grupo do Nasafytol® tomaram duas cápsulas deste complemento alimentar, duas vezes por dia, durante 14 dias. Os pacientes de ambos os grupos receberam o mesmo SOC.

O ensaio clínico aleatório envolveu 50 pacientes, 25 por cada grupo de tratamento. Os pacientes a quem foi ministrado o Nasafytol® em conjunto com o tratamento standard apresentaram uma resposta negativa mais rápida ao teste nasofaríngeo SARS-CoV-2 RT-PCR ao sétimo dia, i.e. 15 (60%) versus 5 (20%) do outro grupo, p = 0,009.

Por outro lado, os sintomas agudos associados ao COVID-19 foram resolvidos mais rapidamente no grupo a quem foi ministrado o Nasafytol® ao sétimo dia, i.e.15 (60%) versus 10 (40%) no grupo que se submeteu apenas ao tratamento standard.

Por seu turno, os pacientes do grupo a quem foi ministrado o Nasafytol® apresentaram uma diminuição significativamente mais elevada dos níveis de PCR ao sétimo dia, com uma média de 34,0 a 11 mg/dL e por comparação com o grupo que não tomou o suplemento, 36,0 a 22,0 mg/dL, p = 0,006.

Os resultados obtidos concluem igualmente que o tratamento adjuvante com o Nasafytol® é seguro e que foi bem tolerado pela totalidade dos 25 pacientes envolvidos neste novo estudo. Não foram reportados quaisquer efeitos secundários, complicações ou/e eventos adversos graves.
 
A quercetina e a curcumina são dois polifenóis naturais amplamente estudados, que possuem efeitos farmacológicos antivirais, anti-inflamatórios e antioxidantes de largo espectro. A vitamina D3 é reconhecida por desempenhar um papel fundamental no fortalecimento da imunidade inata, na capacidade de modular a resposta imunitária adaptativa e contribui para diminuir a libertação de substâncias pró inflamatórias.

A inibição da replicação viral da SARS-CoV-2 e a modulação simultânea da resposta à inflamação intensa na fase inicial da infeção COVID-19, são consideradas essenciais para uma recuperação rápida e para a prevenção da evolução da doença para uma fase mais aguda e severa. Tanto a quercetina, como a curcumina já demonstraram a sua capacidade de inibirem os coronavírus em ensaios in vitro. Mais recentemente, demonstraram igualmente atividade inibidora do SARS-CoV-2.

“A combinação da quercetina, com a curcumina e a vitamina D3 constitui um adjuvante seguro e cientificamente comprovado no tratamento do COVID-19 na fase inicial. Os resultados obtidos com o Nasafytol® são muito encorajadores e provavelmente devido à eficácia sinérgica dos mecanismos imunomoduladores, antioxidantes, anti-inflamatórios e antivirais da quercetina, da curcumina e da vitamina D3,” declara o Dr. Amjad Khan.

A utilização de tratamentos imunomoduladores/anti-inflamatórios em pacientes clinicamente vulneráveis ao COVID-19, incluindo nos que apresentam condições de saúde subjacentes ou que são imunodeprimidos, pode igualmente resultar em imunossupressão, podendo aumentar os riscos de desenvolver infeções bacterianas ou fúngicas secundárias e, consequentemente, a progressão para doenças mais graves.

Pelo contrário, a quercetina, a curcumina e vitamina D3 não têm efeitos imunossupressores. A quercetina e a curcumina são consideradas agentes seguros e receberam o estatuto de FDA GRASS (Geralmente Reconhecido como Seguro) para uso humano em produtos dietéticos, o que permite a sua utilização em suplementos alimentares destinados aos seres humanos. Em conjugação com o tratamento standard, a utilização do Nasafytol® como adjuvante pode contribuir para a recuperação mais rápida das infeções por COVID-19 com sintomas leves a moderados, facilitando a eliminação precoce da infeção viral SARS-CoV-2 e a modulação da resposta imunitária.

O artigo completo sobre o estudo está disponível online em: doi: 10.3389/fphar.2022.898062
Trial clinicaltrials.gov identification number: NCT05130671. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here