Título inédito na história do clube depois do campeonato agora Taça de Portugal

O SC Braga entrou hoje para o palmarés da Taça de Portugal feminina de futebol, ao vencer categoricamente o Benfica por 3-1, na final da edição 2019/2020, disputada no Estádio Municipal de Aveiro.

Seis dias depois de, no mesmo palco, ter perdido face às ‘encarnadas’ por 3-0 na final da Taça da Liga, o treinador Miguel Santos mudou de sistema e introduziu a única novidade nos ‘onzes’, com Hannah Keane a acabar por ser decisiva.

A norte-americana inaugurou o marcador, aos oito minutos, e esteve nas jogadas dos dois golos da outra grande figura do encontro, a sul-africana Jermaine Seoposenwe (64 e 77), no último com a assistência.

Pelas ‘encarnadas’, que não conseguiram impor o seu jogo, como na Taça da Liga, o golo pertenceu à brasileira Nicole Raysla, que ainda restabeleceu a igualdade, aos 50 minutos.

Em relação ao encontro de quarta-feira, no mesmo palco, a treinadora do Benfica, Filipa Patão, manteve o ‘onze’, enquanto Miguel Santos só mudou uma ‘peça’ na equipa tipo do Sporting de Braga, colocando Hannah Keane no lugar de Cindi Konig.

As bracarenses, que também alteraram o esquema tático, de ‘3-4-3’ para ‘4-3-3’, entraram melhor, com Andreia Norton muito ativa, e marcaram logo aos oito minutos, num ‘tiro’ de pé esquerdo de Hannah Keane, após um ressalto, na insistência, após um canto.

O Benfica não pareceu afetado pelo golo e assumiu o comando, com Cloé Lacasse a fazer a primeira ameaça, aos 16 minutos, e Andreia Faria a falhar ‘escandalosamente’ o empate, aos 19, na pequena área, servida ‘principescamente’ por Matilde Fidalgo.

As ‘encarnadas’ foram, porém, perdendo ‘gás’ e, até ao intervalo, o Sporting de Braga, mesmo sempre mais defensivo, esteve duas vezes perto do segundo, primeiro por Dolores Silva, aos 33 minutos, e depois por Rayanne, aos 45+4.

O conjunto bracarense falhou o segundo a fechar a primeira parte e, a abrir a segunda, aos 50 minutos, o Benfica restabeleceu a igualdade, por intermédio de Nicole Raysla, que se intrometeu entre as centrais contrárias e marcou de cabeça, após grande centro da esquerda de Ana Seiça.

Como o Benfica antes, também o Sporting de Braga respondeu bem ao golo e começou a criar sucessivas ocasiões para voltar ao comando: Dolores Silva, aos 59 minutos, e Myra Delgadillo, aos 60, falharam, mas não Jermaine, que faturou com grande remate de fora da área, aos 64.

As ‘encarnadas’, hoje de negro, ainda poderiam ter chegado ao empate, quando Cloé Lacasse desaproveitou um centro de Nycole, aos 74 minutos, mas foi o conjunto de Miguel Santos a marcar o terceiro, aos 77, no ‘bis’ de Jermaine, de cabeça, após centro da direita de Hannah Keane.

Na parte final, o Benfica, mais no desespero, ainda tentou reentrar na discussão da final, mas, com mais espaço para jogar, foi o conjunto bracarense que esteve mais perto do quarto.

Miguel Santos, era um treinador feliz com esta conquista, na flash interview do Canal 11 referiu que o SC Braga fica na historia “era isto que queríamos e demos uma lição de vida”

Miguel Santos treinado SC Braga

Ficha de jogo

Jogo no Estádio Municipal de Aveiro.

Benfica – Sporting de Braga, 1-3.

Ao intervalo: 0-1.

Marcadoras:

0-1, Hannah Keane, 08 minutos.

1-1, Nicole Raysla, 50.

1-2, Jermaine, 64.

1-3, Jermaine, 77.

Equipas:

– Benfica: Carolina Vilão, Catarina Amado (Ana Seiça, 43), Sílvia Rebelo, Carole Costa, Matilde Fidalgo (Joline Amani, 68), Pauleta, Beatriz Cameirão, Andreia Faria (Francisca Nazareth, 61), Ana Vitória, Cloé Lacasse e Nicole Raysla.

(Suplentes: Dani Neuhaus, Ana Seiça, Joline Amani, Mariana Alberto, Christy Ucheibe, Francisca Nazareth e Amélia Silva).

Treinadora: Filipa Patão.

– Sporting de Braga: Marie Hourihan, Rayanne (Sofia Silva, 69), Nágela Oliveira, Diana Gomes, Jermaine, Dolores Silva, Regina Pereira (Laura Luís, 82), Ágata Filipa, Andreia Norton, Myra Delgadillo e Hannah Keane (Ana Teles, 90).

(Suplentes: Bárbara Marques, Sofia Silva, Laura Luís, Ana Teles, Érica Costa, Barbosinha e Cindy Konig).

Treinador: Miguel Santos.

Árbitra: Sandra Bastos (AF Aveiro).

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Rayanne (38).

Assistência: Jogo realizado à porta fechada devido à pandemia de covid-19.