J&J será dada a maiores de 50. Cerca é “desproporcional”

Direção-Geral de Saúde divulgou esta sexta-feira a norma relativamente à utilização da vacina da Johnson & Johnson, momentos depois de o secretário de Estado ter anunciado que o fármaco seria administrado apenas a maiores de 50.

m Portugal, recomenda-se, à data, que a vacina da Johnson & Johnson “seja utilizada em pessoas com 50 ou mais anos de idade”, refere a DGS na norma publicada esta sexta-feira. “Os estudos em curso e os dados que continuam a ser analisados pela Agência Europeia de Medicamentos podem justificar a revisão desta recomendação a qualquer momento”, pode ler-se.

As pessoas com menos de 50 anos de idade, que assim o desejem podem ser vacinadas esta vacina (a única com unidose), “desde que sejam devidamente informadas sobre os benefícios e os riscos, e concedam expressamente o seu consentimento informado”, frisa a autoridade de saúde nacional. 

Em declarações aos jornalistas, na manhã desta sexta-feira, o Secretário de Estado Adjunto e da Saúde, Lacerda Sales, já tinha avançado que esta tinha sido a decisão da DGS. “Estes planos são ajustáveis e têm sempre uma adaptação permanente, progressiva, àquilo que a Ciência nos vai dando”, acrescentou. 

A DGS informa que a experiência com a utilização da vacina da Janssen em mulheres grávidas é “limitada” e que “estudos em animais não indicaram efeitos negativos no feto ou na grávida”. Nesse sentido, “se os benefícios esperados ultrapassarem os potenciais riscos para a mulher, a vacina poderá ser considerada, por prescrição do médico assistente”. Além disso, acrescenta-se,  “não é necessário evitar a gravidez após a vacinação”. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here