Internacional português deixa os famalicenses 19 dias depois de ter chegado

O internacional português deixa os famalicenses 19 dias depois de ter chegado e de ter assinado um contrato de dois anos. O experiente defesa teve um desentendimento com o técnico Ivo Vieira, o que em parte motivou a sua saída. 

Com a ida para os minhotos, Bruno Alves iria seguir as pisadas do pai, Washington Alves, que jogou no clube em 1984/85.

Ivo Vieira, confirmou hoje a saída do defesa Bruno Alves do clube da I Liga portuguesa de futebol, pouco tempo depois de ter assinado contrato, revelando que foi uma “decisão do atleta”.

Ivo Vieira, em conferência de imprensa de antevisão da partida com o Feirense, da primeira fase da Taça da Liga, referiu que o assunto está “ultrapassado e encerrado”, garantindo, no entanto, que “não se passou nada”. Sendo que, segundo a imprensa nacional, Bruno Alves saiu após um desentendimento com o treinador.

“Isso é um assunto já ultrapassado e encerrado, mas como há muita curiosidade à volta, de forma simples e direta: não se passou absolutamente nada. Apenas o atleta tomou uma decisão sobre a carreira, numa conversa de dois homens e nada mais do que isso. Tenho de respeitar a decisão do atleta, foi essa que tomou e tenho de respeitar. A vida é para a frente”, esclareceu Ivo Vieira.

Esta foi a primeira tomada de posição do clube em relação à saída de Bruno Alves, veterano defesa internacional português, de 39 anos, que tinha terminado o contrato com os italianos do Parma, emblema que representou por três temporadas.