O Sporting de Braga empatou no Mónaco 1-1, na segunda mão dos oitavos de final da Liga Europa, num jogo que controlou desde o início, e qualificou-se para os ‘quartos’ pela terceira vez.

Abel Ruiz voltou a marcar, tal como em Braga (19 minutos), e o golo de Diasi perto do fim (90) apenas serviu para impedir o segundo triunfo dos minhotos nesta eliminatória, após o 2-0 da primeira mão.

O Sporting de Braga, que nunca tinha eliminado equipas do campeonato francês, nem tão pouco marcado nesses redutos, qualificou-se pela terceira vez na sua história para os quartos de final de uma competição europeia (e da Liga Europa).

Em 2010/11, época em que chegou à final da prova, que perdeu com o FC Porto, em Dublin, 1-0, com Domingos Paciência, e em 2015/16, orientado por Paulo Fonseca, tendo sido eliminado pelos ucranianos do Shakhtar Donetsk.

Com uma exibição personalizada e uma organização defensiva sem mácula, o Sporting de Braga confirmou a vantagem de 2-0 trazida da ‘Pedreira’, controlando um Mónaco amorfo e sem ideias.

Carlos Carvalhal reforçou o meio-campo, com o tridente Castro, Al Musrati e André Horta – habitualmente jogam apenas dois destes –, e logo aos três minutos Ricardo Horta esteve muito perto de marcar com um remate rasteiro.

O Mónaco tinha a bola mais tempo em sua posse, mas não criava perigo e foi o Sporting de Braga a marcar, na sequência de um rápido contra-ataque gizado por Fabiano e Rodrigo Gomes, que colocou Castro na cara do guardião local.

O remate do médio saiu com força, mas à figura de Nubel, a bola sobrou para Abel Ruiz, que, com um remate de fora da área, que ainda bateu em Vanderson, traindo o guarda-redes do Mónaco, fez, tal como na primeira mão, o golo inaugural.

O Mónaco intensificou o domínio do jogo, ainda que, em grande parte, consentido pelos minhotos, e obrigou Matheus a algumas intervenções mais atentas, com destaque para as que pararam um cabeceamento de Volland (33) e um remate de Ben Yedder (35).

A equipa da casa surgiu na segunda parte a jogar com outra velocidade e Ben Yedder, aos 50 minutos, criou a melhor ocasião dos monegascos em toda a partida, mas Matheus brilhou.

Pouco depois, o seu técnico fez uma tripa substituição, retirando, entre outros o internacional português Gelson Martins, mas um muito ‘cinzento’ Mónaco não mostrou arte, nem engenho para ultrapassar o último reduto bracarense.

Abel Ruiz criou perigo num curto espaço de tempo, ‘disparando’ primeiro à figura de Nubel e preferindo assistir Ricardo Horta depois, perdendo-se o lance, quando podia ter visado a baliza (60 e 61).

Manietado, o Mónaco bombeava bolas na área ‘arsenalista’ e foi Lucas Mineiro, de cabeça, a estar muito perto de fazer o segundo golo após canto da esquerda (79).

No minuto 90, o Mónaco chegou ao empate, com Diasi, de cabeça, também depois de um canto, a subir mais do que Tormena e Al Musrati e a sentenciar o resultado final, que nada mudou em termos de eliminatória.

O Sporting de Braga fica a saber na sexta-feira o adversário dos ‘quartos’, que serão jogados em 07 e 14 de abril.

Declarações de Carlos Carvalhal, treinador do Sporting de Braga, à ‘flash interview’ da Sport TV após o empate 1-1 frente ao Mónaco, em jogo da segunda mão dos oitavos de final da Liga Europa, disputado no Mónaco.

Declarações Carlos Carvalhal

Queria valorizar a atitude da minha equipa, dos jogadores, como se entregaram ao jogo. Cumpriram na íntegra o plano para o jogo. A ideia era partir do zero e tentar ganhar o jogo. Não queríamos defender o resultado, e fizemos isso muito bem. Tivemos o jogo controlado defensivamente, quase irrepreensível, e ofensivamente tivemos várias boas oportunidades para ampliar o resultado. Seria um pouco injusto para o adversário, mas controlámos o jogo e fomos a melhor equipa nos dois jogos.

(Sobre a chegada aos ‘quartos’) Estou grato, ao Braga e ao futebol por estes momentos, por viver a um quilómetro do estádio, estar a viver três finais, uma Taça de Portugal, um percurso espetacular na Liga Europa, lançar jovens. Estou grato ao futebol, ao clube e aos meus jogadores. Além disto, eu e a minha equipa técnica teremos de pensar já no jogo com o Portimonense no domingo. Mais nada.

Têm de desfrutar de estarem nas oito melhores equipas da Liga Europa, é fantástico. Sabemos a juventude da equipa. Vivemos um momento espetacular no Sporting de Braga, em ano de aposta clara na formação. Obviamente, como em todas as competições, vindo o próximo jogo é ver o adversário e tentar seguir em frente, seja que adversário for.

(Sobre o 107.º ao comando do Braga, mais do que Quinito) O Quinito foi o treinador que me lançou na primeira equipa do Braga, ainda muito jovem. Foi quem me deu aquela alegria que hoje estou a tentar proporcionar a muitos destes jovens. Falar do Quinito, ultrapassar essa marca, enche-me de alegria, porque sei que também está contente. Marcou-me para o resto da vida. É uma das minhas grandes referências.”

Declarações de Abel Ruiz, jogador do Sporting de Braga, à ‘flash interview’ da Sport TV após o empate 1-1 frente ao Mónaco, em jogo da segunda mão dos oitavos de final da Liga Europa, disputado no Mónaco.

“Estou muito feliz pelo golo e pela equipa, fizemos um grande jogo. Já tínhamos feito na primeira mão. Queríamos a vitória, mas são muito bons e conseguiram empatar.

A ideia era a vitória, vínhamos para ganhar. Sabíamos que era difícil, estavam a perder 2-0, mas a intenção era ganhar o jogo. Estamos muito felizes pela passagem aos quartos de final.

Declarações de Ricardo Horta, jogador do Sporting de Braga, à ‘flash interview’ da Sport TV após o empate 1-1 frente ao Mónaco, em jogo da segunda mão dos oitavos de final da Liga Europa, disputado no Mónaco.

Ricardo Horta

“Grande exibição. Sabíamos que era um jogo complicado, o Mónaco é fortíssimo, com jogadores de seleção.

Com a vantagem que tínhamos, queríamos fazer um bom jogo e não só defender. Jogámos como se a eliminatória estivesse 0-0 e foi o grande segredo para vencer.

Quando passámos contra o Sheriff, qualquer adversário teria dois grandes jogos do Braga pela frente. Mostrámos grande caráter numa vitória inteiramente justa, que dedicamos aos adeptos que vieram aqui desde Braga. Foi uma grande vitória.

(Sobre o 100.º golo a nível pessoal) Sei que vai chegar, o que interessa é a equipa. Venham os quartos de final.

(Sobre não ser convocado à seleção nacional) Não é uma obsessão, estava focado no jogo de hoje. Acho que ajudei a minha equipa de boa forma. A equipa soube sofrer.”

Declarações de David Carmo, jogador do Sporting de Braga, à ‘flash interview’ da Sport TV após o empate 1-1 frente ao Mónaco, em jogo da segunda mão dos oitavos de final da Liga Europa, disputado no Mónaco.

“Esperávamos tudo, sofrer, tudo. Tínhamos consciência de estarmos em vantagem, mas jogamos sempre para ganhar. Desta vez, com mais consciência ainda.

Estávamos preparados, somos uma equipa e estamos sempre juntos.

(Sobre o regresso após lesão) Não sinto que seja eu sozinho a defender, tenho os meus colegas. Trabalhámos desde o início para não sofrer golos, estamos numa boa fase, não acredito que tenha feito muita diferença.

Que venha a próxima eliminatória, mas ainda temos campeonato, um jogo domingo com o Portimonense, é tudo o que interessa.”

Veja aqui os melhores momentos da partida desta noite: