A Direção-Geral de Saúde lançou um novo documento dedicado ao ensino, com vista a prevenir e controlar a Covid-19 nas escolas e nas creches. Conheça as principais diretrizes.

“Saúde e Atividades Diárias” é o nome do manual divulgado nesta quinta-feira, dedicado aos estabelecimentos de ensino, escolas e creches. Alunos organizados em grupos e horários de refeições desfasadas são algumas das orientações.

As medidas apresentadas pela Direção-Geral de Saúde (DGS) têm em vista a “prevenção e controlo da Covid-19” naqueles espaços, sobretudo “no regresso às aulas presenciais do 11.º e do 12.º ano, nas creches e amas”.

Eis as principais diretrizes:

  • os alunos devem ser organizados em grupos
  • os grupos devem ter horários de aulas, intervalos e refeições desfasados uns dos outros
  • para evitar cruzamento de pessoas, devem ser definidos circuitos de entrada e saída de aula para cada grupo
  • cada sala deve ser utilizada pelo mesmo grupo de alunos
  • espaços não necessários à atividade letiva devem ser encerrados.

Durante a aula:

  • garantir a maximização do espaçamento entre alunos e entre alunos e docentes
  • a distância mínima deve ser entre 1,5 e 2 metros
  • virar as secretárias todas para o mesmo lado
  • usar máscara durante toda a atividade letiva.

No espaço da escola:

  • toda a comunidade escolar deve cumprir as medidas de distanciamento, higiene pessoal e ambiental
  • é recomendada a higienização das mãos à entrada e saída do recinto
  • portas devem ser mantidas abertas
  • as casas de banho devem ser mantidas limpas e arejadas
  • horários de limpeza e descontaminação devem ser organizados de acordo com a utilização.

Devem ainda ser asseguradas estruturas para:

  • a lavagem das mãos com água e sabão líquido
  • toalhetes de papel (deve ser evitado o uso de toalhas de tecido)
  • dispensadores de solução à base de álcool (um por sala e em locais estratégicos como o início da fila dos refeitórios)
  • cartazes informativos com as medidas preventivas.

No caso das creches e amas, o manual recomenda:

  • a maximização do espaçamento entre crianças, incluindo no período de refeições
  • organização das crianças e educadores em salas fixas
  • entrega das crianças à porta da instituição.

Nas salas de atividades:

  • cada criança deve usar sempre o mesmo berço ou espreguiçadeira
  • o calçado deve ficar à entrada, podendo ser pedido aos encarregados de educação que levem um par de calçado extra
  • deve evitar-se que as crianças partilhem objetos pessoais
  • lavar os objetos e brinquedos pelo menos duas ou três vezes por dia

No que diz respeito ao transporte de crianças, sempre que possível deve ser privilegiado o transporte individual pelos encarregados de educação ou pessoa por eles designada.

Em caso de transporte coletivo, deve ser assegurado:

  • cumprimento do intervalo e da distância de segurança entre passageiros
  • redução da lotação máxima
  • disponibilização de solução à base de álcool à entrada e saída da viatura
  • descontaminação da viatura após cada viagem.

O manual agora divulgado pode ser consultado aqui, na íntegra.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here