Primeira-ministra finlandesa gera polémica com decote em foto de revista

Tem 35 anos, é a primeira-ministra mais jovem do mundo, e está agora no centro de uma luta contra a misoginia e o sexismo na política.

À margem de uma entrevista a revista feminina, foi fotografada na varanda da residência, num blazer rigoroso mas decotado, com um colar original. Sorri. A imagem tem mais de 20 mil reações na página de Instagram da “Trendi”.

Sanna Marín, ecologista, feminista, mãe e recém-casada, conta agora com uma legião de seguidores, mulheres e homens, a publicar autorretratos decotados e a multiplicar a hashtag #Imwithsanna (#estoucomsanna), para responder a quem a acusa de brincar às modelos em plena pandemia e clama “indecência”.

Entre as apoiantes, a primeira-ministra – a quem não reprovam a gestão da segunda vaga da pandemia, apenas a roupa – conta com a antiga presidente finlandesa Tarja Halonen. Que põe o dedo na ferida: os homens podem fotografar-se em tronco nu, “mesmo que o seu corpo não o permita”, mas uma mulher política não tem direito a ter físico. A bicada era direcionadíssima: Teuvo Hakkarinen, eurodeputado do partido de extrema-direita Verdadeiros Finlandeses, publicou há dias uma foto sua em calção de banho azul e vermelho e um boné onde se lia: “Make America great again” (“Tornar a América novamente grande”, da campanha do presidente dos EUA, Donald Trump). Ninguém o pôs em causa como puseram em causa o profissionalismo de Sanna Marín, mulher e social-democrata.

“Pensava que tudo era possível porque a minha mãe dizia-me que podia ser aquilo que quisesse”, reagiu a governante. “Temos de encorajar as raparigas, porque elas mudam o Mundo”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here