A GNR inicia, a partir de amanhã até 14 de março, uma operação de fiscalização intensiva de veículos pesados. Esta operação visa orientar as ações para as vias mais críticas à sua responsabilidade e onde se verifique um maior volume de tráfego deste tipo de veículos, de modo a promover a segurança rodoviária e a diminuição do risco de ocorrência de acidentes de viação.

A operação começa na segunda-feira, dia 8 de março, e termina no dia 14, estando orientada para as vias mais críticas à sua responsabilidade e com maior volume de tráfego de veículos pesados, segundo um comunicado da Guarda Nacional Republicana.

Para tal, vão ser mobilizadas as subunidades de trânsito dos Comandos Territoriais do Continente e da Unidade Nacional de Trânsito (UNT).

Estas ações de fiscalização “visam melhorar a sustentabilidade, a concorrência e as condições de trabalho em transporte rodoviário”, através do cumprimento dos regulamentos existentes, incidindo particularmente nas matérias de manipulação e de Sistema de Redução Catalítica Seletiva (SCR).

Entre 2019 e 2020, a GNR registou 11.159 acidentes envolvendo veículos pesados, dos quais resultaram 14 vítimas mortais e 36 feridos graves, entre condutores e passageiros.

Na semana em que os Serviços Europeus de Inspeção de Transportes, membros da Euro Contrôle Route (ECR), vão levar a cabo ações de controlo de veículos pesados, a GNR “junta-se a essa iniciativa para sensibilizar a sociedade, em especial os operadores económicos que se dedicam ao transporte rodoviário de mercadorias, para a importância da adoção de comportamentos mais seguros por parte dos condutores profissionais, tendo em vista a promoção da segurança rodoviária e a salvaguarda de vidas humanas”, acrescenta a nota.