Jovem de 20 anos, sem carta de condução, fez várias manobras perigosas para tentar escapar à GNR em Gondomar. Levava no carro a filha, com poucos meses de idade. Foi detido e o caso foi participado à Comissão de Proteção de Crianças e Jovens.

O caso ocorreu na noite de domingo. Os militares da GNR de Fânzeres deram ordem de paragem a um veículo durante uma operação de fiscalização rodoviária. O condutor não parou e colocou-se em fuga. Os militares foram no seu encalço.

A perseguição durou vários quilómetros e o fugitivo efetuou várias manobras perigosas, colocando em perigo a vida dos outros ocupantes da via. Os militares repetidamente alertaram o condutor para parar através de sinais sonoros e luminosos mas este ignorou-os, tendo percorrido diversas rua em sentido contrário e em excesso de velocidade.

Após alguns quilómetros, foi possível imobilizar a viatura. Mesmo assim, os ocupantes recusaram-se a sair, pelo que houve a necessidade de efetuar dois disparos de advertência para o ar. Os suspeitos acabaram por acatar as ordens.

Os militares apuraram que o condutor não possuía carta de condução e que na viatura seguia a filha do suspeito, com poucos meses de idade. Por ter sido colocada numa evidente situação de perigo, o caso foi participado à Comissão de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ).

A mãe do condutor também seguia no carro. Por ter carta de condução e ter permitido que o filho conduzisse foi igualmente constituída arguida.