A cadeia polaca Biedronka, detida pela dona dos supermercados Pingo Doce, foi alvo de uma multa pelo regulador por, alegadamente “induzir os consumidores em erro quanto ao país de origem dos legumes e fruta”, segundo o Jornal de Negócios.

O grupo Jerónimo Martins, que em Portugal detém os supermercados Pingo Doce, foi multado em 60 milhões de zlotys – cerca de 13 milhões de euros – na Polónia, mercado onde a empresa detém os supermercados Biedronka. A retalhista, e de acordo com o Jornal de Negócios, está a ser acusada de, alegadamente, “induzir os consumidores em erro quanto ao país de origem dos legumes e frutas, o que pode ter distorcido as suas decisões de compra”.

A acusação, citada pela mesma fonte, indica que a retalhista não deu “informação confiável sobre os produtos oferecidos” e “os consumidores que pretendiam comprar batatas, tomates ou maçãs polacos eram frequentemente induzidos em erro” nas lojas da cadeia polaca.

Esta não é a primeira multa que a Jerónimo Martins registou na Polónia. O tema foi abordado na conferência de apresentação de resultados relativos a 2020. “O consumidor tem a astúcia necessária para saber se está ou não a ser enganado”, dizia a 4 de março Pedro Soares dos Santos, CEO da Jerónimo Martins, garantindo que o grupo está confiante que os tribunais vão dar razão ao retalhista nos processos levantados pelas autoridades de concorrência na Polónia e em Portugal contra o grupo.

“Tanto em Portugal como na Polónia resolveram multar a companhia, vamos recorrer aos tribunais que são o lugar certo para se discutir estes assuntos”, acrescentava o gestor no início de março, num encontro digital com jornalistas depois da apresentação de contas de 2020.

Em Portugal, a Autoridade da Concorrência multou em dezembro o Pingo Doce em 91 milhões, depois de ter considerado que o grupo combinou preços com à Sociedade Central Cervejas, a dona da Sagres, e a distribuidora de bebidas alcoólicas PrimeDrinks, prejudicando com isso os consumidores.

E na Polónia, o regulador multou igualmente no final do ano passado a Biedronka em mais de 160 milhões de euros por alegado abuso de poder negocial em relações comerciais com fornecedores. Em agosto, a cadeia já tinha sido multada em 26 milhões de euros, por práticas enganadoras nos preços.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here