Uma turista portuguesa de 23 anos morreu após a queda numa zona perigosa e profunda nas Cascatas de Água Azul, no Estado de Chiapas, no México.

A queda fatal ocorreu na segunda-feira à tarde e o corpo da jovem portuguesa foi resgatado na terça-feira, segundo a Proteção Civil local.

Erika Liane Tavares, de 23 anos, afogou-se nas águas das famosas Cascatas de Água Azul, a 64 quilómetros da zona arqueológica de Palenque, mas o seu corpo foi encontrado mais abaixo no rio, no município de Tumbalá.

Testemunhas indicaram à Proteção Civil local que a jovem estava na água mas entrou numa zona perigosa e foi arrastada pela corrente. Os socorristas explicaram que Erika caiu numa brecha com cerca de oito metros de profundidade e com fortes correntes de água.

Após várias horas de buscas sem êxito, o corpo da jovem só foi encontrado na tarde de terça-feira, tendo sido resgatado numa zona de densa vegetação.

Segundo o namorado de Erika, Johans Aigner, de 24 anos e origem alemã, os dois chegaram a Chiapas há alguns dias para visitar os lugares turísticos da região, como San Cristóbal de Las Casas, Palenque e Agua Azul.

As autoridades de Chiapas indicaram que o corpo de Erika foi transportado para o município de Ocosingo para ser autopsiado e posteriormente será entregue aos familiares em coordenação com o consulado de Portugal.

As Cascatas de Água Azul são Reserva Natural da Biosfera desde 1980 e uma das atrações turísticas mais importantes do México, com cerca de 700 mil visitantes por ano.

in “JN”