OMS: “Podemos só estar a ver a ponta do iceberg”

Reino Unido declarou o surto uma “ameaça séria e iminente” à saúde pública. Diretor-geral da OMS diz que casos de contágio em pessoas que nunca estiveram na China podem revelar que há maiores motivos de preocupação.

governo do Reino Unido declarou o coronavírus uma “ameaça séria e iminente” à saúde pública, e anunciou novos poderes para combater a disseminação do vírus. Entre as medidas adotadas poderá estar a quarentena forçada. Entretanto, uma equipa de especialistas da Organização Mundial da Saúde (OMS) voou para Pequim esta segunda-feira para ajudar a avaliar o último surto.

Embora seja na China que se registou a grande maioria dos casos confirmados e quase todas as mortes relacionadas como coronavírus, o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, disse que houve “alguns casos preocupantes” de transmissão entre pessoas que não estiveram no país.

“A deteção de um pequeno número de casos pode indicar uma transmissão mais difundida em outros países; podemos estar só a ver a ponta do iceberg “, disse Ghebreyesus no Twitter.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here